Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Annan faz apelo antinuclear

O secretário-geral da ONU , Kofi Annan, desafiou os líderes mundiais, incluindo EUA e Rússia, a cumprir o pacto de desarmamento nuclear. Annan falava na sede da ONU, em Nova Iorque, onde ontem teve início uma conferência de um mês sobre o Tratado de Não-proliferação Nuclear assinado em 1970.
3 de Maio de 2005 às 00:00
Sobre a questão iraniana, Annan afirmou que “os estados que desejam exercer o seu direito a usar energia nuclear para fins pacíficos terão que deixar de insistir que apenas poderão fazê-lo através do desenvolvimento das capacidades de criação de armas nucleares”. Os trabalhos iniciaram-se após os EUA terem insistido na desnuclearização do Irão e da Coreia do Norte, país que, no passado fim-de-semana, testou um míssil de curto alcance. De resto, a conferência sobre o Tratado, subscrito por 188 países, não conta com a presença da Coreia do Norte, que não assinou o acordo, tal como a Índia, Paquistão e Israel.
No Reino Unido, o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, quer dotar o país com uma nova geração de armas de dissuasão nuclear.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)