Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Antigo secretário-geral da NATO sem visto para entrar nos EUA

Espanhol Javier Solana viu a entrada recusada por ter ido ao Irão.
25 de Junho de 2018 às 09:43
Javier Solana, antigo Secretário-Geral da NATO
Javier Solana, antigo Secretário-Geral da NATO
Javier Solana, antigo Secretário-Geral da NATO
Javier Solana, antigo Secretário-Geral da NATO
Javier Solana, antigo Secretário-Geral da NATO
Javier Solana, antigo Secretário-Geral da NATO

Javier Solana, antigo secretário-geral da NATO (entre 1995-1999) e também ex- Alto Representante da Política Externa e de Segurança da UE foi impedido de viajar para os Estados Unidos. Foi-lhe recusado o visto de entrada no país, por no seu passaporte constarem viagens ao Irão.

A política de imigração de Trump, que restringe a entrada nos EUA de quem tenha estado no país do Médio Oriente, deixou de fora um dos políticos espanhóis que teve mais protagonismo na cena internacional nos últimos anos.

Solana tinha pedido o visto de entrada na América para assistir a uma cerimónia no Brookings Institution. O político revela ao El País que está a tratar do processo burocrático para conseguir o visto. Espanha está entre os países cujos cidadãos podem viajar para os Estados Unidos sem necessitar de visto, se a viagem for inferior a 90 dias. Mas os cidadãos que tiveram viajado para o Irão, Iraque, Síria, Sudão, Líbia, Somália ou Iémen ficam obrigados a pedir visto de entrada como se pertencessem a um país sem acordo com a América.

Solana foi um dos negociadores que ajudaram a firmar o pacto nuclear com o Irão, do qual Donald Trump excluiu a América há poucas semanas.

Ver comentários