Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Anúncio de investigação a Clinton não muda opinião sobre diretor do FBI

Barack Obama diz que James Comey não está a tentar influenciar o resultado das eleições.
31 de Outubro de 2016 às 18:56
O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama
O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama FOTO: Joshua Roberts/Reuters
O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, considerou esta segunda-feira que o diretor do FBI, James Comey, não está "intencionalmente" a tentar influenciar os resultados das eleições presidenciais ao divulgar a investigação à candidata do Partido Democrata.

A opinião do Presidente norte-americano sobre a "integridade" e "caráter" do responsável máximo da polícia federal norte-americana "não se alterou", disse hoje o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest.

O FBI tem analisado o eventual uso inapropriado de informação classificada por parte de Hillary Clinton quando era secretária de Estado. O caso foi encerrado, mas agora terão surgido novas informações, segundo o FBI.

Hillary Clinton utilizou, quando dirigia a diplomacia dos EUA, entre 2009 e 2013, um endereço de correio eletrónico privado -- hdr22@clintonemail.com --, através de um servidor privado instalado no seu domicílio em Chappaqua, no Estado de Nova Iorque, em vez de ter usado uma conta governamental, expondo potencialmente informações confidenciais à pirataria.

A candidata democrata à Presidência apresentou as suas desculpas neste assunto, mas continua a sustentar que não fez nada de ilegal.

O chefe do FBI, James Comey, é um jurista republicano, ex-procurador federal e antigo vice-ministro da Justiça.

Hoje, o porta-voz da Casa Branca disse que Obama não vai "defender nem criticar" a decisão de Comey, que anunciou na semana passada que o FBI investiga novos documentos relacionados com o uso de um servidor privado por parte de Clinton quando era governante.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)