Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3
Ao minuto Atualizado às 22:42 | 03/02

AO MINUTO: União Europeia chega a acordo para fixar limite ao petróleo russo

Ucrânia prepara uma ofensiva na primavera para recuperar o território conquistado pela Rússia no ano passado.
Correio da Manhã 17 de Janeiro de 2023 às 11:05
Ursula von der Leyen em Kiev
Ataque russo na região de Kiev fez pelo menos 11 mortos
Ataque russo na região de Kiev fez pelo menos 11 mortos
Tanque M1 Abrams
Reunião base aérea de Ramstein
Helicóptero caiu junto a infantário em Kiev
Helicóptero caiu junto a infantário em Kiev
Helicóptero caiu junto a infantário em Kiev
Helicóptero caiu junto a infantário em Kiev
Ataque a prédio habitacional em Dnipro
Ataque a prédio habitacional em Dnipro
Ataque a prédio habitacional em Dnipro
Ursula von der Leyen em Kiev
Ataque russo na região de Kiev fez pelo menos 11 mortos
Ataque russo na região de Kiev fez pelo menos 11 mortos
Tanque M1 Abrams
Reunião base aérea de Ramstein
Helicóptero caiu junto a infantário em Kiev
Helicóptero caiu junto a infantário em Kiev
Helicóptero caiu junto a infantário em Kiev
Helicóptero caiu junto a infantário em Kiev
Ataque a prédio habitacional em Dnipro
Ataque a prédio habitacional em Dnipro
Ataque a prédio habitacional em Dnipro
Ursula von der Leyen em Kiev
Ataque russo na região de Kiev fez pelo menos 11 mortos
Ataque russo na região de Kiev fez pelo menos 11 mortos
Tanque M1 Abrams
Reunião base aérea de Ramstein
Helicóptero caiu junto a infantário em Kiev
Helicóptero caiu junto a infantário em Kiev
Helicóptero caiu junto a infantário em Kiev
Helicóptero caiu junto a infantário em Kiev
Ataque a prédio habitacional em Dnipro
Ataque a prédio habitacional em Dnipro
Ataque a prédio habitacional em Dnipro
A Rússia invadiu a Ucrânia a 24 de fevereiro de 2022, dando início a uma guerra que já provocou milhares de mortos, destruiu diversas cidades e levou a que milhões de ucranianos abandonassem o país. 

Esta guerra tem tido impacto no resto do mundo, em particular na Europa, tendo levado ao aumento do custo de vida, em especial devido aos aumentos dos preços da energia. Várias cadeias de abastecimento também foram afetadas.


Ao minuto Atualizado a 3 de fev de 2023 | 22:42
22:42 | 03/02

Ucrânia substitui lâmpadas convencionais por LED com apoio da União Europeia

A Ucrânia começou a substituir milhões de lâmpadas convencionais por lâmpadas LED de baixo consumo, um apoio da União Europeia (UE) para ajudar o país a fazer face à escassez de energia causada pelos bombardeamentos russos.

Há vários meses que as forças de Moscovo têm em curso uma campanha de ataques sistemáticos às infraestruturas energéticas da Ucrânia, para privar as pessoas de eletricidade e aquecimento em pleno inverno.
20:20 | 03/02

União Europeia chega a acordo para fixar limite ao petróleo russo

Os governos da União Europeia chegaram esta sexta-feira a acordo para fixar limites ao preço do petróleo russo, segundo adiantou a presidência sueca do Conselho da União Europeia no Twitter.

"Os embaixadores da UE aprovaram esta sexta-feira o limite de preços dos produtos petrolíferos" russos "antes da aprovação final pelo Conselho Europeu", escreveram os responsáveis suecos no Twitter. Trata-se de um "acordo importante que faz parte da resposta contínua da União Europeia e dos seus parceiros à guerra de agressão russa contra a Ucrânia", adiantaram.

14:17 | 03/02
Lusa

EUA vão aceder ao pedido de Kiev e enviar mísseis de longo alcance

Os Estados Unidos vão aceder ao pedido de Kiev e enviar mísseis de longo alcance para a Ucrânia, que prepara uma ofensiva na primavera para recuperar o território conquistado pela Rússia no ano passado, revelaram esta quinta-feira autoridades norte-americanas.

Estas novas armas terão aproximadamente o dobro do alcance de qualquer outro armamento ofensivo fornecido pelos norte-americanos a Kiev, noticiou a agência Associated Press (AP).

O governo liderado por Joe Biden irá fornecer bombas de pequeno diâmetro lançadas desde o solo, como parte de um pacote de ajuda de 2,17 mil milhões de dólares (cerca de 2 mil milhões de euros) que deve ser anunciado esta sexta-feira, segundo várias autoridades norte-americanas.

09:01 | 03/02
Correio da Manhã

Alerta de ataque aéreo na Ucrânia

Alertas de ataques aéreos soaram em Kiev e em toda a Ucrânia esta sexta-feira, quando estava previsto o início de uma cimeira de líderes da União Europeia e da Ucrânia na capital do país.

O Presidente do Conselho Europeu Charles Michel e a Presidente da Comissão Europeia Ursula von der Leyen estão em Kiev para a cimeira com o Presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy, antes do primeiro aniversário da invasão da Rússia, de acordo com a agência Reuters.
20:19 | 02/02

Guerra na Ucrânia já causou prejuízos entre 550 e 690 mil milhões de euros

O primeiro-ministro ucraniano Denys Shmygal, disse esta quinta-feira que a guerra na Ucrânia causou até agora entre 550 e 690 mil milhões de euros de prejuízos no país.

"Segundo estimativas do Banco Mundial, até 01 de junho do ano passado a Rússia tinha causado danos e destruição na Ucrânia que custariam 350 mil milhões de dólares [320 mil milhões de euros] para recuperar", disse num encontro em Kiev com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

11:50 | 02/02
Lusa

Ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia diz que armas ocidentais vão fortalecer presença russa

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, afirmou esta quinta-feira o envio de armas ocidentais para Kiev vai fazer com que as forças russas mantenham a presença no país para afastarem as tropas ucranianas da zona de fronteira. 

"Se neste momento tratamos de afastar a artilharia das Forças Armadas da Ucrânia para uma distância que não constitua uma ameaça para os nossos territórios, quanto maior for o alcance do armamento que (vão) enviar para o regime de Kiev, mais empenhamento haverá para afastar os soldados ucranianos das nossas fronteiras", disse esta quinta-feira Lavrov à agência RIA Novosti e à cadeia de televisão Rossia-24.  O chefe da diplomacia da Rússia acrescentou que o Ocidente está a afundar-se num pântano "com cada passo que dá, na Ucrânia".

09:58 | 02/02
Lusa

Chefe da diplomacia da Rússia critica a deslocação de Ursula von der Leyen a Kiev

O chefe da diplomacia da Rússia, Serguei Lavrov, acusou esta quinta-feira o "Ocidente" de estar a apoiar a Ucrânia para pôr fim ao que chamou "questão russa", criticando diretamente a visita da presidente da Comissão Europeia a Kiev.

Ursula von der Leyen "declarou que o resultado da guerra deve ser a derrota russa, e uma derrota de tal forma que não volte a levantar-se durante décadas", disse Lavrov numa entrevista transmitida pelas televisões da Rússia.

"Isto não é racismo? Nazismo? [isto não é uma] tentativa de resolver a 'questão russa'?" questionou o chefe da diplomacia da Rússia. 

08:24 | 02/02
Correio da Manhã

Ursula von der Leyen está em visita a Kiev

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, está de visita à capital ucraniana, Kiev.

"Estamos aqui juntos para mostrar que a União Europeia se mantém firme como sempre no apoio à Ucrânia", escreveu Ursula na rede social Twitter.

Esta é a quarta vez que a presidente da Comissão Europeia visita a Ucrânia desde o início da invasão russa.
17:26 | 01/02

EUA anunciam novo pacote de ajuda militar para a Ucrânia no valor de dois mil milhões de dólares

Os Estados Unidos da América anunciaram esta quarta-feira que vão enviar um pacote de ajuda militar no valor de dois mil milhões de dólares (mais de 1.800 mil milhões de euros) para Ucrânia. O anúncio surge enquanto o país de leste sofre uma forte investida russa que tem obrigado as forças ucranianas a recuar.
15:14 | 01/02
Lusa

Rússia denuncia ataque a estação do oleoduto de Druzhba

A empresa estatal russa Transneft, que opera os oleodutos russos, denunciou esta quarta-feira um ataque perto da fronteira com a Ucrânia contra uma estação de fornecimento do oleoduto de Druzhba, que fornece petróleo à Europa.

"Em resultado do impacto do projétil em território da estação, não há feridos e os danos estão a ser sanados pelas equipas de reparação. O oleoduto Druzhba está a funcionar normalmente", disse o porta-voz da Transneft Igor Demin à agência oficial russa TASS.

A estação de Novozibkovo, localizada na região de Bryansk que faz fronteira com a Ucrânia, só arranca quando há uma sobrecarga, o que aconteceu no ano passado, disse a fonte.
09:51 | 31/01
Correio da Manhã

Ataques russos nas últimas 24 horas fazem um morto e quatro feridos

A Rússia atacou nove regiões da Ucrânia, nas últimas 24 horas, causando um morto e quatro feridos.

De acordo com o The Kyiv Independent existem relatos de ataques russos em Donetsk, Kherson, Kharkiv, Sumy, Mykolaiv, Chernihiv, Zaporizhzhia, Dnipropetrovsk e Luhansk.
09:48 | 31/01
Correio da Manhã

Ministro da Defesa norueguês quer enviar tanques para a Ucrânia "o mais depressa possível"

O Ministro da Defesa norueguês, Bjorn Arild Gram, disse que o país entregará tanques à Ucrânia "o mais depressa possível", de acordo com o The Kyiv Independent.

Os tanques que forem enviados poderão chegar à Ucrânia no final de Março.
08:39 | 30/01
Lusa

Alemanha não permitirá que guerra seja conflito entre Rússia e NATO

O chanceler alemão reafirmou que a Alemanha não permitirá que a guerra na Ucrânia se transforme num conflito entre a Rússia e a NATO, no final de um encontro com o Presidente do Chile.

"Contribuímos para que não houvesse uma escalada do conflito, pois isso teria consequências graves para todo o mundo", avisou Olaf Scholz, no domingo, no âmbito de uma visita a vários países da América do Sul.

"Isso levaria, por exemplo, a uma guerra entre a Rússia e os países da NATO. Isso não vai acontecer, vamos impedir com todos os nossos esforços, conseguimos até agora e continuaremos a fazê-lo", disse.

08:39 | 30/01
Lusa

NATO pede à Coreia do Sul para aumentar ajuda à Ucrânia

O secretário-geral da NATO pediu esta segunda-feira à Coreia do Sul para intensificar a ajuda militar à Ucrânia, sugerindo uma revisão da política de não fornecer armas a países em guerra.

"Se acreditamos na liberdade, se acreditamos na democracia, se não queremos que as autocracias e o totalitarismo prevaleçam, então eles precisam de armas", disse Jens Stoltenberg, no Instituto Chey, na capital sul-coreana.

Stoltenberg encontrou-se no domingo com responsáveis governamentais sul-coreanos, incluindo o ministro dos Negócios Estrangeiros, Park Jin, no âmbito de uma viagem para reforçar os laços entre a NATO e os aliados na Ásia.

19:15 | 28/01

Moscovo diz que 14 pessoas morreram em ataque ucraniano a hospital de Lugansk

A Rússia acusou os militares ucranianos de atacarem deliberadamente um hospital numa zona da Ucrânia Oriental, detida pela Rússia, este sábado, que matou 14 pessoas e feriu 24 pacientes e pessoal médico.

No alegado ataque foi utilizado um sistema de lançamento de foguetes HIMARS fornecido pelos EUA, disse o Ministério da Defesa russo em comunicado.

"Um ataque deliberado com mísseis contra uma instalação médica civil em funcionamento conhecido é sem dúvida um crime de guerra grave cometido pelo regime de Kiev", afirmou o ministério da defesa.

"Todos aqueles envolvidos no planeamento e execução deste crime serão encontrados e responsabilizados".

Os médicos civis e militares têm estado a trabalhar no hospital há muitos meses tratando a população local e os soldados, afirmou.
13:06 | 27/01
Lusa

União Europeia renova sanções económicas à Rússia até 31 de julho de 2023

A União Europeia (UE) decidiu hoje prolongar por mais seis meses, até 31 de julho de 2023, as sanções que visam setores específicos da economia da Rússia, em vigor desde 2014, por ocasião da anexação da Crimeia.

Num comunicado, o Conselho da UE divulga ter decidido prolongar por seis meses as sanções adotadas pela primeira vez em 2014, em resposta às ações da Rússia para destabilizar a situação na Ucrânia, com a anexação ilegal da península da Crimeia, e agravadas após a ofensiva militar lançada em fevereiro de 2022.
10:25 | 27/01
Correio da Manhã

Zelensky pede aviões militares aos aliados por considerar que tanques não são suficientes

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, pediu esta sexta-feira aos aliados que forneçam aviões militares à Ucrânia por considerar que os tanques enviados não são suficientes.

Enquanto Moscovo continua a ameaçar os países ocidentais por autorizarem o fornecimento de tanques à Ucrânia, o presidente ucraniano já passou à "próxima fase" e pede que sejam enviados aviões militares para o combate no seu país, de acordo com o jornal espanhol ABC.
15:34 | 26/01
Lusa

Pelo menos 11 mortos e 11 feridos em bombardeamentos russos na Ucrânia

Pelo menos 11 pessoas morreram e outras 11 ficaram feridas hoje em novos bombardeamentos russos em grande escala na Ucrânia que visaram em particular instalações energéticas, anunciaram os serviços de emergência ucranianos.
14:26 | 26/01
Correio da Manhã

Rússia mata três pessoas e fere sete em ataque à central elétrica de Zaporizhzhia Oblast

O ataque russo à central elétrica de Zaporizhzhia Oblast, na Ucrânia, esta quinta-feira, matou sete pessoas e deixou sete feridas.

A Rússia lançou dois mísseis S-300 contra a central elétrica esta madrugada, de acordo com o The kyiv Independent.

Os russos lançaram uma investida de mísseis contra grande parte do território ucraniano, sendo que em Kiev mataram uma pessoa e feriram duas.

O Comandante Chefe das Forças Armadas ucranianas, Valerii Zaluzhnyi, informou que a Ucrânia conseguiu intercetar 47 dos 55 mísseis enviados pela Rússia no ataque desta quinta-feira.
14:25 | 26/01
Correio da Manhã

Um morto e dois feridos em ataque de míssil russo no sul de Kiev

Uma pessoa morreu e duas ficaram feridas depois de um míssil russo ter atingido edifícios no sul de Kiev, disse esta quinta-feira o presidente da câmara Vitali Klitschko.

"Os feridos foram hospitalizados", disse Klitschko na aplicação Telegram.

Segundo a Reuters, 15 mísseis de cruzeiro russos foram abatidos pela defesa antiaérea da Ucrânia.A interceção foi confirmada pelas autoridades ucranianas.

Antes, o porta-voz da Força Aérea da Ucrânia disse que soaram alertas de ataque aéreo em várias regiões do país.

Os governadores de várias zonas da Ucrânia pedem aos habitantes que se mantenham em abrigos.
19:57 | 25/01
Lusa

Ministra da Defesa espera decisão sobre envio de Leopard 2 nos próximos dias

A ministra da Defesa disse esta quarta-feira esperar uma decisão sobre o envio dos Leopard 2 do Exército português "nos próximos dias", mas assegurou que Portugal ajudará Kiev a desenvolver a sua capacidade na área dos carros de combate.

"Nenhuma dúvida: Portugal vai participar e ajudar a Ucrânia a desenvolver a sua capacidade nesta área dos carros de combate Leopard 2", garantiu à agência Lusa Helena Carreiras, durante uma visita à Associação dos Deficientes das Forças Armadas de Castelo Branco.

Quanto ao envio dos tanques para a Ucrânia, a titular da Defesa disse que Portugal está ainda a avaliar a disponibilidade e os impactos que a cedência dos Leopard 2 teria nas capacidades do Exército português.

17:39 | 25/01
Correio da Manhã

EUA vão enviar 31 tanques M1 Abrams para a Ucrânia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, avançou esta quarta-feira que o país vai enviar 31 tanques M1 Abrams para a Ucrânia.

Esta ajuda militar equivale ao mesmo que um batalhão ucraniano. Biden referiu também que esta decisão política aumenta a capacidade do país invadido defender o território.

Joe Biden referiu ainda que o envio dos tanques ainda "vai demorar".
17:37 | 25/01
Lusa

Angola preocupada com escalar bélico do conflito e risco de nova guerra mundial

O Governo angolano manifestou-se esta quarta-feira "preocupado" com a utilização de meios técnicos "cada vez mais bélicos" na guerra na Ucrânia, admitindo que o conflito poderá transformar-se para uma terceira guerra mundial.

"Preocupada sobremaneira com a degradação exponencial da situação no terreno", Angola referiu esta quarta-feira em comunicado, distribuído à margem de uma visita do ministro dos Negócios Estrangeiros russo a Luanda, que a utilização de meios técnicos cada vez mais bélicos "poderá conduzir a um maior envolvimento no conflito por parte dos diferentes parceiros e o seu consequente alastramento em terceira guerra mundial".

No comunicado, distribuído pouco depois de a Alemanha ter autorizado o envio de tanques Leopard 2 para reforçar as tropas ucranianas - uma reivindicação de Kiev para reconquistar o território ocupado por Moscovo -, o Ministério das Relações Exteriores angolano considerou que todas as nações do mundo são "vítimas de maneira variável" deste conflito.

14:03 | 25/01
Lusa

Ministro dos Negócios Estrangeiros russo critica "pressão sem precedentes" do Ocidente sobre países em desenvolvimento

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros criticou esta quarta-feira os "métodos colonialistas" do Ocidente, com uma pressão "sem precedentes" sobre os países em vias de desenvolvimento para apoiarem a Ucrânia e aquilo que classifica como a "imposição do nazismo".

Numa curta declaração aos jornalistas à saída de uma audiência com o Presidente angolano João Lourenço, Serguei Lavrov deixou recados ao país africano, tradicional aliado a Rússia que se tem aproximado nos últimos tempos dos EUA e outros países, salientando que o Ocidente "pode trair os aliados" de um momento para o outro.

Lavrov saudou "o diálogo muito prolongado e consistente" com João Lourenço, com quem discutiu em detalhe as relações bilaterais, notando a intenção recíproca de as desenvolver em vários domínios

14:02 | 25/01
Lusa

Chanceler alemão diz que país faz o que é necessário mas não quer escalar conflito na Ucrânia

A Alemanha está a fazer o que "é necessário" para apoiar a Ucrânia ao autorizar o envio de tanques 'Leopard' para Kiev, mas quer evitar uma guerra entre a Rússia e a NATO, disse esta quarta-feira o chanceler alemão.

"Estamos a fazer o que é necessário e possível para apoiar a Ucrânia, mas ao mesmo tempo queremos a evitar uma escalada do conflito rumo a uma guerra entre a Rússia e a NATO [Organização do Tratado do Atlântico Norte]", afirmou Olaf Scholz no parlamento, depois de anunciar a autorização para envio de carros de combate de fabrico alemão para Kiev.

09:41 | 25/01
Correio da Manhã

Rússia ameaça explodir tanques fornecidos pelos EUA à Ucrânia

O Kremlin disse esta quarta-feira que vai explodir os tanques de batalha fornecidos à Ucrânia pelos Estados Unidos caso estes cheguem a Kiev.

Oficiais norte-americanos afirmaram que Washington está prestes a enviar dezenas de tanques de batalha M1 Abrams para a Ucrânia, invertendo a sua posição anterior, de acordo com a agência Reuters.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que o envio de tanques para a Ucrânia seria um "desperdício de dinheiro", uma vez que só iria "sobrevalorizar o exército ucraniano" porque "esses tanques ardem como os outros".

Estas declarações surgem depois dos EUA e a Alemanha revelarem que vão enviar tanques para a guerra na Ucrânia.

Há meses que Kiev pede tanques ocidentais, afirmando que a Ucrânia "precisa desesperadamente de dar às suas forças o poder de fogo e a mobilidade para romper as linhas defensivas russas e reconquistar o território ocupado no leste e sul".



08:57 | 25/01
Correio da Manhã

Grupo Wagner recruta cidadãos ucranianos presos para combaterem na guerra

A mílicia russa Grupo Wagner está a recrutar cidadãos ucranianos presos na Rússia para combaterem na Ucrânia.

O Estado-Maior-General das Forças Armadas ucranianas informou que o Grupo Wagner está a tentar convencer cidadãos ucranianos que foram presos à força na Rússia a combaterem no lado russo na guerra, de acordo com o jornal ucraniano The Kyiv Independent.
08:24 | 25/01
Correio da Manhã

Zelensky afirma que Rússia prepara nova vaga de ataques

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, avisou esta terça-feira que a Rússia está a preparar uma nova vaga de ataques.

Zelensky informou também que os russos estão a aumentar a presença militar perto de Bakhmut e Vuhledar, na zona de Donetsk, de acordo com o jornal ucraniano The Kyiv Independent.
18:19 | 24/01

Alemanha decide enviar tanques Leopard para a Ucrânia

A Alemanha confirmou esta terça-feira que vai enviar tanques Leopard 2-A6 para Kiev, na Ucrânia, e permitir inclusive que outros países como a Polónia também o façam.

Há mais países dispostos a fornecer equipamento militar ao país invadido.
12:30 | 24/01
Lusa

Rússia avisa que envio de tanques para a Ucrânia vai afetar relações com Alemanha

A entrega a Kiev dos carros de combate 'Leopard' vai afetar as relações russo-alemãs, avisou esta terça-feira a presidência russa (Kremlin), depois de a Polónia ter formalizado um pedido à Alemanha para enviar os veículos.
10:47 | 24/01
Lusa

Polónia formaliza pedido à Alemanha para enviar carros de combate para a Ucrânia

O Governo polaco pediu formalmente autorização à Alemanha para enviar carros de combate "Leopard" para a Ucrânia, anunciou esta terça-feira o ministro da Defesa da Polónia, enquanto o seu homólogo alemão garantiu que irá responder em breve.
07:25 | 24/01

Vice-chefe do gabinete presidencial da Ucrânia demite-se

O vice-chefe do gabinete presidencial da Ucrânia, Kyrylo Tymoshenko, afirmou esta terça feira que apresentou demissão na segunda-feira ao presidente do país, Volodymyr Zelensky.

"Agradeço ao presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenski, pela confiança e pela oportunidade de fazer boas ações todos os dias e todos os minutos", escreveu Tymoshenko no Telegram.

18:32 | 23/01
Correio da Manhã

Ataque russo à região de Kherson mata uma pessoa

As forças russas atingiram esta segunda-feira a aldeia de Antonivka, em Kherson, na Ucrânia, provocando a morte uma pessoa, segundo o Governador ucraniano Yaroslav Yanushevych.

17:30 | 23/01

União Europeia disponibiliza mais 500 milhões de euros para apoiar Ucrânia

A União Europeia (UE) vai disponibilizar mais 500 milhões de euros para apoiar a Ucrânia, anunciou esta segunda-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros português, depois de uma reunião com os homólogos de todos os Estados-membros. 

João Gomes Cravinho acrescentou que a este pacote de ajuda a Kiev, a UE vai juntar também 45 milhões de euros de investimento na "missão de assistência militar" à Ucrânia, uma iniciativa de treino de militares na Polónia e na Alemanha.
15:04 | 23/01
Lusa

África do Sul declara-se "amiga" da Rússia durante um encontro dos chefes da diplomacia dos dois países

A África do Sul, criticada pela sua neutralidade ao recusar condenar a Rússia pela invasão da Ucrânia, reforçou esta segunda-feira em Pretória a proximidade com Moscovo ao declarar-se "amiga", durante um encontro dos chefes da diplomacia dos dois países.
13:23 | 23/01
Correio da Manhã

Ministros da UE aprovam 500 milhões de euros em ajuda militar à Ucrânia

Os ministros dos negócios estrangeiros da União Europeia aprovaram uma nova parcela de ajuda militar à Ucrânia no valor de 500 milhões de euros após reunirem esta segunda-feira em Bruxelas, segundo a agência Reuters.
19:54 | 20/01
Correio da Manhã

Grupo Wagner nega alegações de que recrutavam sérvios para combaterem na Ucrânia

A mílicia militar russa, Grupo Wagner, negou, esta sexta-feira, as alegações de que estavam a recrutar sérvios para combaterem na Ucrânia.

"Eu não recruto sérvios", disse o fundador do grupo, Yevgeny Prigozhin, de acordo com a agência Reuters.

A mílicia militar russa, Grupo Wagner, negou, esta sexta-feira, as alegações de que estavam a recrutar sérvios para combaterem na Ucrânia.

"Eu não recruto sérvios", disse o fundador do grupo, Yevgeny Prigozhin, de acordo com a agência Reuters.

No início desta semana o presidente sérvio, Aleksandar Vucic, disse que a Rússia devia parar de tentar recrutar sérvios para lutarem ao lado das forças de Wagner. Afirmou que os websites russos e os grupos de comunicação social estavam a publicar anúncios em sérvio, nos quais o grupo Wagner pedia voluntários.

Os Estados Unidos da América disseram, na sexta-feira, que estavam a impor novas sanções ao Grupo Wagner, acusando-os de distribuirem armas norte-coreanas na Rússia para utilização na invasão à Ucrânia. O Grupo Wagner negou essas acusações e também as de recrutarem prisioneiros russos para combaterem.

14:17 | 20/01
Correio da Manhã

Rússia instala sistemas anti-mísseis em edíficios estatais em Moscovo

A Rússia começou a instalar sistemas antí-mísseis Pantsir-S1 no topo de edfícios estatais em Moscovo.

O jornalista ucraniano Illia Ponomarenko publicou no twitter uma foto que mostra um desses sistemas no topo do edíficio do Ministério da defesa russo.
13:32 | 20/01

Ataque russo a Kramatorsk faz um morto

As tropas russas dispararam, esta sexta-feira, mísseis contra infraestruturas civis da cidade de Kramatorsk, danificando um infantário, uma escola, uma clínica e edifícios residenciais próximos, segundo o governador Pavlo Kyrylenko.

Os ataques fizeram um morto, de acordo com o The Kyiv Independent.
13:18 | 20/01
Correio da Manhã

Volodymyr Zelensky: "Centenas de 'obrigados' não são centenas de tanques"

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, apelou esta sexta-feira aos aliados para que acelerem o processo de fornecimento de ajuda militar.

Zelensky aproveitou a sua intervenção na reunião que está a decorrer em Ramstein para pedir mais armamento aos países aliados da Ucrânia, de acordo com o The Kyiv Independent.
11:45 | 20/01
Correio da Manhã

Países Baixos consideram fornecimento de aviões F-16 à Ucrânia

O governo holandês pondera o fornecimento de aviões de caça F-16 à Ucrânia, se Kiev o solicitar, informou o NL Times, citando o Ministro dos Negócios Estrangeiros do país, Wopke Hoekstra.
11:20 | 20/01
Correio da Manhã

Europa preparada para fornecer tanques pesados à Ucrânia

Os países europeus estão preparados para enviar tanques pesados para a Ucrânia, disse o Alto representante da União para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança espanhol na sexta-feira, acrescentando que esperava que a decisão de os enviar fosse tomada, segundo a agência Reuters.

"Penso que a Ucrânia precisa das armas de combate e dos tanques pesados que pediu e alguns países europeus estão dispostos a dar e espero que seja essa a decisão que seja tomada", disse Josep Borrell aos repórteres em Madrid.
11:15 | 20/01
Correio da Manhã

Reino Unido junta-se a parceiros para tornar a Rússia responsável pela invasão na Ucrânia

O Reino Unido disse esta sexta-feira ter-se juntado a um grupo de parceiros internacionais em busca de responsabilização criminal pela invasão russa da Ucrânia, segundo a agência Reuters.

"Estas atrocidades não devem ficar impunes", disse o Ministro britânico dos Negócios Estrangeiros James Cleverly numa declaração, citando a morte de soldados e civis e a deslocação de milhões de ucranianos.

"É por isso que o Reino Unido aceitou o convite da Ucrânia para se juntar a esta coligação, trazendo para a mesa os nossos conhecimentos jurídicos para explorar opções que assegurem que os líderes russos sejam plenamente responsabilizados pelas suas acções".
11:00 | 20/01
Correio da Manhã

Militares russos reivindicam a captura da aldeia de Klishchiivka perto de Bakhmut na Ucrânia

Os militares russos na região de Donetsk dizem que Moscovo tomou controlo da aldeia de Klishchiivka, perto de Bakhmut.
Segundo o Kyiv Independent, o Estado-Maior da Ucrânia não confirmou a perda da aldeia mas mencionou os ataques russos a Klishchiivka na sua atualização diária.
10:04 | 20/01
Correio da Manhã

Finlândia vai auxilar a Ucrânia com 400 milhões de euros em equipamentos de defesa

O Presidente finlandês Sauli Niinisto aprovou a proposta do governo de fornecer à Ucrânia um pacote adicional de ajuda militar no valor de mais de 400 milhões de euros.

Segundo o Kyiv Independent, a Finlândia fornecerá artilharia pesada e munições, segundo o Ministro da Defesa do país, Mikko Savola.
09:55 | 20/01

Secretário de Defesa dos Estados Unidos defende que atual momento do conflito é "decisivo" para a Ucrânia

O Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, garantiu esta sexta-feira que o Ocidente continua "determinado e unido" para ajudar a Ucrânia.

"Todos precisamos de dar o impulso e a determinação para ir ainda mais além", afirmou Lloyd Austin e insiste que o atual momento é "decisivo" para a Ucrânia e para a década.
09:24 | 20/01
Correio da Manhã

Ataques russos em sete regiões ucranianas matam cinco pessoas nas últimas 24 horas

Os ataques russos em sete regiões ucranianos mataram cinco pessoas e feriram seis nas últimas 24 horas.

Segundo o Kyiv Independent, as tropas russas atacaram Donetsk, Kherson, Kharkiv, Sumy, Mykolaiv, Zaporizhzhia, e as regiões de Luhansk no leste, sul, e norte da Ucrânia.
08:03 | 20/01

Ataques russos a Donetsk matam quatro pessoas

O governador de Donetsk, Pavlo Kyruylenko, informou que as forças russas mataram quatros civis e feriram três em Donetsk, na Ucrânia, durante os ataques de quinta-feira, segundo o Kyiv Independent.
23:56 | 19/01
Lusa

Zelensky espera "decisões poderosas" dos aliados sobre ajuda militar a Kiev

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, espera "decisões poderosas" por parte dos aliados ocidentais, que se reúnem esta sexta-feira em Ramstein, na Alemanha, lembrando a necessidade de fortalecer a defesa para combater a invasão russa.

"Estamos a preparar-nos para o Ramstein esta sexta-feira - esperamos decisões poderosas. Esperamos um poderoso pacote de apoio militar dos Estados Unidos", sublinhou Zelensky, no habitual discurso noturno diário dirigido à nação.

10:21 | 19/01
Correio da Manhã

Rússia afirma que derrota em território ucraniano pode provocar um conflito nuclear

O vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, Dmitri Medvedev, avisou esta quinta-feira o "Ocidente" que o país está contra o envio de armamento pesado à Ucrânia e afirma que a derrota russa em território ucraniano pode provocar um conflito nuclear.
09:40 | 19/01

Sirenes de ataque aéreo soam em Kiev

O The Kyiv Independent está a noticiar que as sirenes de alerta par ataque aéreo foram acionadas esta manhã em Kiev. 
08:26 | 19/01
Lusa

Presidente do Conselho Europeu a caminho de Kiev para discutir envio de armamento

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, anunciou esta quinta-feira que se encontra "em viagem para Kiev" onde deve discutir com o chefe de Estado Volodymyr Zelensky as novas medidas de apoio à Ucrânia que pede entregas mais rápidas de armamento. 

Os dois dirigentes "vão discutir medidas concretas (...) para garantir que [a Ucrânia] seja mais forte", declarou Charles Michel num depoimento gravado em vídeo e divulgado através da rede social Twitter. 

Os aliados da NATO prometeram a Kiev " apoio através do envio de armas pesadas e modernas" para conter as ofensivas da Rússia, acrescentou o presidente do Conselho Europeu. 

08:10 | 19/01
Lusa

Zelensky afirma intenção de recuperar Crimeia e pede mais armas aos parceiros

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse esta quinta-feira que quer recuperar a Crimeia, região anexada pela Rússia em 2014, e apelou aos parceiros ocidentais para entregarem mais armas.

"O nosso objetivo é libertar todos os nossos territórios", disse o líder ucraniano, que falava numa videoconferência à margem do Fórum de Davos, na Suíça.

"A Crimeia é nossa terra, nosso território, nosso mar e nossas montanhas. Deem-nos as vossas armas e teremos as nossas terras de volta", referiu.

16:50 | 18/01
Lusa

Guerra obrigou Alemanha a ser mais independente em termos de energia

O chanceler alemão, Olaf Scholz, garantiu esta quarta-feira que "a Alemanha mudou" face às dificuldades energéticas colocadas pela invasão russa à Ucrânia, adaptando-se às circunstâncias e avançando para a independência em relação aos combustíveis russos.

O líder do Governo alemão explicou, numa intervenção no Fórum Económico Mundial, que decorre esta semana em Davos, na Suíça, que as mudanças registadas no seu país desde o início da guerra na Ucrânia, em fevereiro de 2022, se tornaram imprescindíveis depois de se perceber a grande dependência da Alemanha face ao gás russo.

Atualmente "o abastecimento de energia para este inverno está assegurado", congratulou-se, assegurando que as instalações de armazenamento de energia alemãs estão "bem cheias" graças à melhoria da eficiência, à solidariedade dos parceiros europeus e à vontade das empresas e de milhões de cidadãos em poupar energia.

"Como resultado, os preços da energia tiveram uma grande queda recentemente. As nossas medidas para reduzir a carga dos cidadãos e das empresas estão a funcionar", disse o chanceler.

Segundo Scholz, também a inflação está a diminuir e a produção industrial na Alemanha manteve-se "estável" durante os últimos meses "contra todos os prognósticos".

15:01 | 18/01

Putin considera que Rússia vencer a guerra é "inevitável"

O presidente russo, Vladimir Putin, afirmou, esta quarta-feira, que a Rússia vencer a guerra é "inevitável".

Na visita a uma fábrica de produção de armamento, Putin voltou a reforçar os motivos da invasãoà Ucrânia, afirmando que estão a combater "neo-nazis".

Putina também disse que "é garantido que o trabalho realizado nas fábricas de armamento vai trazer a vitória".
09:15 | 18/01

Ministro da Administração Interna da Ucrânia e vice ministro morrem em queda de helicóptero em Kiev

O helicópetro que caiu perto de uma creche e de um prédio residencial em Kiev, na Ucrânia, trazia a bordo o ministro da Administração Interna da Ucrânia, Denis Monastyrsky, e o vice ministro, Yevgeny Enin, que morreram na sequência da explosão. 
09:13 | 18/01

Sobe para 18 o número de mortos em queda de helicóptero junto a infantário em Kiev

Um helicóptero caiu perto de uma creche e de um prédio residencial em Kiev, na Ucrânia, e provocou a morte de pelo menos 18 pessoas, 12 são crianças. A bordo ia o ministro da Administração Interna da Ucrânia, Denis Monastyrsky, e o vice, Yevgeny Enin, que terão morrido. 

O governador de Kiev, Oleksiy Kuleba, já reagiu e avançou que no momento da explosão estavam crianças e funcionários no jardim de infância que foram retiradas.
13:48 | 17/01

UE desembolsa primeira parcela de três mil milhões de euros de nova ajuda macrofinanceira à Ucrânia

A União Europeia (UE) desembolsou esta terça-feira a primeira parcela de três mil milhões de euros no âmbito do novo programa de assistência macrofinanceira (AMF+) à Ucrânia, num total de 18 mil milhões de euros para este ano.

O AMF+ entrou em vigor em meados de dezembro último, na sequência de uma decisão do Conselho Europeu de 20 e 21 de outubro de 2020, tendo recebido luz verde do Parlamento Europeu.
10:30 | 17/01

Delegação do governo dos EUA em Kiev para reiterar apoio a Zelensky

Uma delegação do governo dos Estados Unidos manifestou, esta segunda-feira, o apoio à Ucrânia durante uma reunião em Kiev com o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, que tem pedido mais armamento para se defender da invasão russa.

Este encontro ocorreu após o ataque russo a um prédio residencial na cidade ucraniana de Dnipro, que resultou em pelo menos 40 mortos, e enquanto a Ucrânia aguarda o envio de mais veículos de combate pelos países da NATO.
19:33 | 16/01
Lusa

Secretário-geral das Nações Unidas "condena" ataque a prédio em Dnipro

O secretário-geral das Nações Unidas (ONU) "condenou" esta segunda-feira o ataque mortal russo a um prédio residencial em Dnipro, na Ucrânia, considerando-o mais um exemplo de "suspeitas de violação das leis de guerra", disse uma porta-voz de António Guterres.

"Um ataque atingiu um prédio residencial em Dnipro na noite de sábado, num dos ataques mais mortíferos na Ucrânia desde o início da invasão russa", disse Stephanie Tremblay a jornalistas.

"O secretário-geral condenou este ataque, dizendo que este foi mais um exemplo de suspeita de violação das leis de guerra", acrescentou.
Ucrânia Rússia guerra na Ucrânia conflito Kiev Moscovo
Ver comentários
C-Studio