Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Apreendidos 500 kg de carne de cavalo para 'cachorro quente'

A polícia de Recife, metrópole brasileira muito visitada por portugueses, apreendeu 500 quilos de carne de cavalo que iam ser usados no fabrico de cachorros quentes e os não menos procurados 'espetinhos' que se vendem por toda aquela cidade, capital do estado de Pernambuco, e que são tão apreciados tanto pelos habitantes locais quanto por turistas.

10 de Junho de 2013 às 16:39

Uma mulher de 64 anos, dona do armazém onde a carne estava escondida, foi detida.

O local onde a meia tonelada de carne de cavalo foi apreendida fica no mercado público do bairro de Afogados, e já estava a ser vigiado pela polícia há algum tempo.

A carne não estava exposta ao público, como as demais que a mulher vendia, pois já tinha compradores certos, os donos de barraquinhas de cachorro quente e de espetinhos, que a vendiam como se fosse carne de boi.

“Os compradores, donos das barraquinhas, sabiam que era carne de cavalo mas compravam assim mesmo para a transformarem em carne moída e a usarem em cachorros quentes e espetinhos que vendiam nas ruas da cidade. Eles compravam a carne de cavalo por ter um preço bem abaixo da de boi", contou o inspetor Rogério Vanderlei, da polícia de Recife, que comandou a apreensão.

A venda de carne de cavalo é proibida no Brasil e, além disso, a que é comercializada ilegalmente não obedece a nenhum padrão de higiene.

Parte dos 500 quilos agora apreendidos em Recife era proveniente de um cavalo abatido um dia antes num matadouro clandestino em Lajedo, a 193 km de Recife, e transportada para a capital do estado sem qualquer cuidado com a contaminação.

recife carne cavalo cachorro-quente alimentação brasil
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)