Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

ARAFAT PREFERE O MARTÍRIO AO EXÍLIO

O líder da Autoridade Palestiniana, Yasser Arafat fez esta segunda-feira um apelo à sociedade internacional, ao afirmar que a sua “vida estava em perigo”.
23 de Setembro de 2002 às 14:36
Depois de autorizar a reunião com líderes palestinianos, nomeadamente o negociador chefe Saeb Erakat, o Governo de Israel rejeitou o encontro entre o emissário europeu para o Médio Oriente, Miguel Moratinos, e Arafat, em Ramallah.

O número dois da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, levou ao quartel-general de Arafat, uma lista de exigências do governo israelita para levantar o cerco ao quartel-general.

O Líder Palestiniano rejeitou todas as exigências, assim como o seu exílio afirmando preferir o “martírio ao exílio”. Acrescentou que não tem intenções de se render, nem de libertar os 20 palestinianos procurados por Israel, que estão nas instalações onde se encontra Arafat.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)