Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Artista exibe vagina no Museu D’Orsay

A artista plástica luxemburguesa Deborah de Robertis expôs o seu sexo diante do quadro do pintor Gustave Courbet ‘A origem do mundo', no Museu D'Orsay, em Paris.
5 de Junho de 2014 às 13:42
Deborah de Robertis chamou à sua performence 'O espelho da origem'
Deborah de Robertis chamou à sua performence 'O espelho da origem' FOTO: DR

A performance ‘O espelho da origem', apresentada por Deborah de Robertis no museu francês, pretendia recriar a famosa e polémica obra de Gustave Courbet, o quadro que mostra uma mulher de pernas abertas com a vagina evidenciada. Nesta quarta-feira, a artista plástica sentou-se em frente ao quadro, levantou o vestido e fez a reprodução viva do mesmo para o público daquele museu parisiense.

Embora tenha sido bastante aplaudida, a reinterpretação da obra do pintor pela artista plástica valeu-lhe uma queixa do museu por exibicionismo sexual.

Segundo o jornal francês ‘Le Figaro', Robertis entrou no salão com um robe dourado e ao som de "Ave Maria" de Schubert. Assim que levantou o vestido, também dourado, um segurança tentou tapá-la mas desistiu quando o público começou a protestar contra a censura. A publicação francesa conta ainda que Robertis só aceitou abandonar a sala quando as autoridades chegaram ao edifício.

Ao ‘Luxemburger Wort', a artista manifestou a sua indignação e negou o ato de exibicionismo do qual é acusada. "Se tirarmos as coisas do contexto, podemos reduzir esta performance a um ato de exibicionismo. Mas não há nada de impulsivo no que faço. Tudo é bastante pensado. Ao exibir a minha vagina debaixo daquele quadro, naquela sala, naquele museu, o quadro é recriado", explica. Deborah de Robertis acrescentou ainda que a sua ideia passava por representar todas as mulheres que são "engolidas pela indiferença de um sociedade cada vez mais cega".

Ver comentários