Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Assad ameaça atacar Telavive

O presidente sírio mandou apontar mísseis a Israel e afirma que serão disparados em caso de novos bombardeamentos contra arsenais militares
20 de Maio de 2013 às 01:00
Um atirador furtivo do Exército Livre da Síria (rebeldes) em posição numa casa abandonada no distrito de Idlib, na Síria
Um atirador furtivo do Exército Livre da Síria (rebeldes) em posição numa casa abandonada no distrito de Idlib, na Síria FOTO: Abdalghne Karoof/reuters

O presidente Bashar al-Assad colocou os sofisticados sistemas de mísseis sírios apontados a Telavive e ameaça dispará--los se o Estado judaico fizer novos raides aéreos para destruir arsenais de armas na Síria. Israel não recua e insiste que fará o necessário para evitar o envio de armas para os radicais libaneses do Hezbollah.

"Atuaremos no futuro como temos feito até aqui, de forma a garantir a segurança dos israelitas", afirmou o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, numa mensagem claramente destinada a Assad.

Por seu lado, o líder sírio, além de ordenar a colocação dos mísseis a postos, insinuou que o Hezbollah e os radicais palestinianos têm luz verde para atacar alvos israelitas nos Montes Golã. Paralelamente, em entrevista ao jornal argentino ‘Clarín', Assad afirmou que as conversações de paz na Síria estão votadas ao fracasso, pois "não se pode dialogar com terroristas". O presidente sírio desmentiu ainda que o regime tenha usado armas químicas e imputou o seu uso aos rebeldes.

A troca de ameaças teve lugar num dia em que o exército sírio entrou em Qusair, reduto rebelde que resistia há mais de um ano. A cidade situa-se perto de Homs e da fronteira com o Líbano e é considerada estratégica por estar situada na rota que liga Damasco ao litoral.

assad telavive ameaça síria netanyahu israel
Ver comentários