Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Assassínio em escola japonesa

Um intruso, com 17 anos de idade, esfaqueou mortalmente um professor numa escola japonesa e feriu com gravidade duas funcionárias do mesmo estabelecimento. Nenhuma criança foi ferida e o atacante, um ex-aluno da escola, foi detido pela Polícia.
14 de Fevereiro de 2005 às 10:49
As autoridades ainda (à hora desta notícia) não forneceram informações sobre a identidade do atacante, confirmando apenas tratar-se de um indivíduo com 17 anos de idade e antigo aluno da escola elementar que atacou, esta segunda-feira, situada perto de Osaka.
De acordo com testemunhas oculares citadas pela agência noticiosa Kyodo, o adolescente entrou na escola e pediu que o levassem à sala de professores. Uma vez na sala, o atacante esfaqueou três pessoas. Um professor, com 52 anos de idade, morreu no local. Duas outras funcionárias, uma em estado crítico e outra em estado considerado grave, foram hospitalizadas com feridas profundas na zona do abdómen e nas costas.
A cobertura televisa do incidente mostrou imagens das crianças a serem retiradas para o recreio da escola e depois a serem levadas por pais assustados. As imagens reavivaram a memória do recente massacre de há 4 anos numa escola elementar em Ikeda, na mesma região, onde 8 crianças foram mortalmente esfaqueadas e outras 13 feridas por Mamoru Takuma, na altura desempregado. Takuma confessou a sua culpa, foi condenado à morte e executado em Setembro do ano passado.
O ataque em Ikeda despoletou um intenso debate no Japão a propósito da segurança nas escolas elementares, que sempre se orgulharam da sua abertura à comunidade circundante. Algumas escolas adoptaram novas medidas de segurança, mas pelos vistos esse não foi o caso da escola hoje atacada.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)