Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Assassino de Marielle recebeu 28 mil euros meses depois do homicídio

Um dos suspeitos de ter assassinado a ativista recebeu uma transferência depois do tiroteio. Polícia está a investigar.
15 de Março de 2019 às 17:36
Marielle Franco foi assassinada em março de 2018
Marielle Franco
Marielle Franco
Marielle Franco
Carro onde seguia Marielle Franco, vereadora assassinada no Rio de Janeiro
Marielle Franco foi assassinada em março de 2018
Marielle Franco
Marielle Franco
Marielle Franco
Carro onde seguia Marielle Franco, vereadora assassinada no Rio de Janeiro
Marielle Franco foi assassinada em março de 2018
Marielle Franco
Marielle Franco
Marielle Franco
Carro onde seguia Marielle Franco, vereadora assassinada no Rio de Janeiro
O organismo que controla as movimentações financeiras no Brasil descobriu que foi feito um depósito de 100 mil reais (23.136,90 euros) na conta do alegado assassino da vereadora Marielle Franco e o seu motorista Anderson Gomes, no Rio de Janeiro.

A transferência foi feita a partir de um banco no dia 9 de outubro, sete meses depois do tiroteio que tirou a vida à vereadora brasileira e ao seu motorista. 

Depois da detenção de dois dos suspeitos do crime, o Ministério Público pediu o bloqueio das contas e a apreensão dos seus bens, de maneira a garantir a indemnização dos familiares da vereadora e do motorista.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)