Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Associação quer garantias de que não serão revelado dados dos ucranianos em Portugal

Preocupação do líder da associação prende-se, concretamente, com os conterrâneos que organizaram em Lisboa "numerosas manifestações contra a agressão russa e contra a anexação da Crimeia".
Lusa 10 de Junho de 2021 às 18:41
Proteção de dados
Proteção de dados FOTO: Getty Images
O presidente da Associação dos ucranianos em Portugal, Pavlo Sadokha, exigiu esta quinta-feira à câmara de Lisboa garantias de que os dados pessoais de cidadãos daquele país não serão revelados como aconteceu com os ativistas russos.

Numa carta dirigida ao presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, Pavlo Sadokha, exige, "garantias de que o mesmo [que aconteceu com três ativistas russos] não será feito com os cidadãos ucranianos".

A preocupação do líder da associação prende-se, concretamente, com os conterrâneos que organizaram em Lisboa "numerosas manifestações contra a agressão russa e contra a anexação da Crimeia", pode ler-se na carta a que a agência Lusa teve acesso.

Portugal Pavlo Sadokha Lisboa questões sociais demografia
Ver comentários