Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Portuguesa entre os 39 mortos da Tunísia

Atentado na zona turística de Sousse. (Em atualização permanente)
26 de Junho de 2015 às 12:50
Corpo de uma das vítimas do ataque
As primeiras imagens do atirador foram divulgadas pelo canal de televisão britânico SkyNews
Responsável pelo atentado é detido
Um dos mortos no atentado
Perímetro de segurança foi estabelecido
Militares foram destacados para o local
Membros da Polícia procuravam um dos culpados do atentado
Uma das vítimas foi tapada com toalhas de praia
Polícia pediu a turistas para permanecer no hotel
Brigada cinotécnica procura suspeitos
Uma das vítimas é assistida
Um dos suspeitos do atentado foi capturado pela polícia
Turistas fotografaram quarto barricado
Corpo de uma das vítimas do ataque
As primeiras imagens do atirador foram divulgadas pelo canal de televisão britânico SkyNews
Responsável pelo atentado é detido
Um dos mortos no atentado
Perímetro de segurança foi estabelecido
Militares foram destacados para o local
Membros da Polícia procuravam um dos culpados do atentado
Uma das vítimas foi tapada com toalhas de praia
Polícia pediu a turistas para permanecer no hotel
Brigada cinotécnica procura suspeitos
Uma das vítimas é assistida
Um dos suspeitos do atentado foi capturado pela polícia
Turistas fotografaram quarto barricado
Corpo de uma das vítimas do ataque
As primeiras imagens do atirador foram divulgadas pelo canal de televisão britânico SkyNews
Responsável pelo atentado é detido
Um dos mortos no atentado
Perímetro de segurança foi estabelecido
Militares foram destacados para o local
Membros da Polícia procuravam um dos culpados do atentado
Uma das vítimas foi tapada com toalhas de praia
Polícia pediu a turistas para permanecer no hotel
Brigada cinotécnica procura suspeitos
Uma das vítimas é assistida
Um dos suspeitos do atentado foi capturado pela polícia
Turistas fotografaram quarto barricado

Pelo menos 39 pessoas, entre as quais uma portuguesa, foram mortas num ataque contra um hotel da zona turística de Sousse, na costa oriental da Tunísia, informou o Ministério do Interior. Segundo o porta-voz do Ministério do Interior, Mohamed Ali Aroui, tratou-se de "um ataque terrorista" contra o hotel International Marhaba, em Sousse", disse o porta-voz à televisão nacional.

17h50

A Tunísia disse hoje que vai destacar 1.000 polícias armados para as zonas turísticas, num reforço de segurança após um ataque na sexta-feira que causou 38 mortos, entre os quais uma turista portuguesa. O Conselho de Segurança Nacional reuniu-se para discutir as medidas a tomar após o ataque, reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), que representa um duro golpe para a vital indústria turística da Tunísia. Polícias armados serão colocados "dentro e fora dos hotéis", bem como nas praias e em locais turísticos e arqueológicos, informou o ministério num comunicado.

Domingo (28 de junho) - 13h11
O papa dirigiu telegramas de condolências à Tunísia, ao Kuwait e à França, afetados na sexta-feira por "atentados terroristas", condenando "uma vez mais a violência", informou este domingo o Vaticano.

Sábado (27 de junho) - 23h59
Milhares de turistas estrangeiros deixaram este sábado a Tunísia, no dia seguinte a um atentado num hotel reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), que causou 38 mortos, incluindo 15 britânicos. Trinta e nove pessoas ficaram feridas, das quais 25 britânicos, sete tunisinos e três belgas, de acordo com o Ministério da Saúde tunisino.

20h01
Um familiar da vítima portuguesa do ataque de sexta-feira num hotel tunisino vai viajar para aquele país do norte de África com amostras de ADN, de forma a possibilitar a trasladação do corpo para Portugal ainda esta semana.

19h10
O balanço oficial mais recente indica que 39 pessoas morreram no ataque levado a cabo numa praia tunisina, em Sousse.

16h34
Maria da Glória Moreira, uma professora de 76 anos, foi a portuguesa que morreu vítima deste atentado. Esta era a primeira vez que a mulher viajava sozinha, embora já tivesse ido várias vezes com o marido passar férias na Tunísia. A turista portuguesa, desde há dois anos viúva, tinha chegado na segunda-feira à Tunísia e ia voltar a Portugal na próxima segunda-feira.

12h05

Dez das 38 vítimas mortais do atentado de sexta-feira na Tunísia já foram identificadas e são na maioria britânicas, disse à agência France Press o ministro da Saúde da Tunísia. "Dez dos 38 cadáveres foram identificados sendo oito britânicos, um belga e um alemão", disse Naoufel Somrani, o diretor dos serviços de urgência do Ministério, sem mencionar pormenores em relação a vítimas francesas, ao contrário do que anunciara na sexta-feira à noite o primeiro-ministro Habib Essid.

11h55

Centenas de turistas estrangeiros foram retirados este sábdao da Tunísia, um dia depois do atentado reivindicado pelo grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI) contra um hotel, que fez perto de 40 mortos, na maioria britânicos.


11h40
O Primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, disse que os britânicos devem estar preparados para haver um grande número de vítimas mortais deste país resultantes do atentado perpretrado em Susse, na Tunísia. Até ao momento está confirmada a morte de 8 cidadãos britânicos, uma irlandesa e uma cidadã portuguesa.

11h00
Uma mulher portuguesa, morreu no ataque perpetrado na sexta-feira por um homem armado na estância turística de Sousse, na Tunísia, disse este sábado à Lusa o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário. Segundo um responsável da estância turística de Sousse, Fernando Castillo, esta vítima mortal tem 76 anos.

02h19
A maior parte das vítimas do atentado de sexta-feira num hotel na estância turística de Sousse, na Tunísia, reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, são britânicas, anunciou o primeiro-ministro tunisino, Habib Essid.

Sábado (27 de junho) - 02h01
O grupo extremista autoproclamado Estado Islâmico (EI) reivindicou o atentado de sexta-feira contra um hotel perto de Sousse, na Tunísia, num comunicado difundido por contas 'jihadistas' na rede social Twitter.

Sexta-feira (26 de junho) - 18h14
Tunísia não pode fazer frente à ameaça jihadista sozinha, pelo que deve ser posta em marcha uma "estratégia global", declarou à agência France Presse o presidente tunisino, Béji Caïd Essebsi.

17h59
O Governo Português condenou os atentados terroristas ocorridos esta sexta-feira em França, Tunísia e Kuwait, que provocaram mais de meia centena de vítimas mortais, e defendeu a importância da cooperação internacional contra o terrorismo.

17h55
O Presidente da República condenou esta sexta-feira o atentado terrorista ocorrido na estância turística de Sousse, na Tunísia, considerando que se tratou de um ato "cobarde" que merece o mais enérgico repúdio.

17h28
A Espanha e a Itália elevaram esta sexta-feira os níveis de alerta antiterrorista na sequência dos atentados em França, na Tunísia e no Kuwait.

16h49

Um dos atiradores do atentado contra um hotel na zona turística de Sousse, na costa oriental da Tunísia, morto pela polícia, era um estudante desconhecido das autoridades, segundo fonte oficial tunisina. "Ele é tunisino, natural da região de Kairouan (centro). É um estudante", disse o secretário de Estado da Segurança, Rafik Chelly, a uma rádio tunisina.

"Esta pessoa não era conhecida" das autoridades, acrescentou. "Entrou pela praia, vestido como um banhista e com um guarda-sol dentro do qual estava uma metralhadora", disse Chelly. Um outro dos atiradores acabou por ser mais tarde detido pelas autoridades tunisinas.
Um dos atiradores foi detido pelas autoridades


15h15
O Secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, afirmou ao CM que "ainda não há qualquer informação de portugueses" entre as vítimas do atentado. Ainda assim, o governante explicou que a embaixada portuguesa em Tunes "está em contacto com as autoridades locais" e entrará em contacto com o Governo português em breve.


Segundo uma rádio local, que cita fontes da segurança, homens armados entraram na praia e no 'lobby' do hotel abrindo fogo indiscriminadamente contra as pessoas que ali estavam.


Sousse é uma das mais conhecidas estâncias balneares do norte da África, atraindo turistas da Europa e de países vizinhos.

A Tunísia tem estado sob forte alerta de segurança desde março, quando militantes islâmicos atacaram o museu do Bardo, em Tunes, matando um grupo de turistas.
Tunísia hotel ataque atentado turismo turistas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)