Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

ATIRADOR DE WASHINGTON CONDENADO À MORTE

O júri do julgamento de John Allen Muhammad, acusado de ser o “sniper” de Washington, decidiu que o réu deve ser condenado à morte por ter provocado uma das dez mortes que causaram o pânico na capital norte-americana em 2002.
24 de Novembro de 2003 às 16:11
O juiz agendou a leitura formal da condenação para 12 de Fevereiro próximo, dando assim tempo para que o advogado de Mohammad, Jonathan Shapiro, possa apresentar alguma moção em defesa do atirador.
A decisão dos jurados surge numa altura em que a acusação no julgamento do alegado cúmplice de Muhammad, Lee Malvo, que decorre em simultâneo, está pronta para concluir o caso.
Muhammad e Malvo foram acusados, cada um, de pelo menos um assassinato numa série de dez mortes aparentemente aleatórias provocadas por um atirador, na cidade de Washington, em Outubro de 2002.
O veterano de guerra, MUhammad, de 42 anos, foi considerado culpado por dois crimes de assassinato, conspiração e posse de armas em 17 de Novembro, no âmbito do julgamento da morte de Dean Meyers, um residente de Maryland, morto a tiro quando abastecia o seu veículo num estação de serviço, a 9 de Outubro de 2002.
Por seu lado, Lee Malvo, que tinha 17 anos quando os crimes foram cometidos, está a ser defendido com base na alegação de que Muhammad o influenciou a cometer tais actos. Malvo está a ser julgado como adulto num tribunal de Chesapeake, na Virginia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)