Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Ativistas libertam 300 ratos de laboratório

Pessoas mascaradas invadiram instituto de pesquisas para cosméticos e levaram ratos utilizados como cobaias.
14 de Novembro de 2013 às 10:31
Ratos, laboratório, Brasil, Instituto Royal, São Paulo, ativistas, animais, cães
Ratos, laboratório, Brasil, Instituto Royal, São Paulo, ativistas, animais, cães

Dezenas de pessoas mascaradas, presumivelmente ativistas de defesa dos animais, invadiram na madrugada de quarta-feira, pela segunda vez, um instituto de pesquisas para cosméticos no estado brasileiro de São Paulo que usava animais e levaram os 300 ratos utilizados como cobaias. No dia 18 de outubro, o mesmo laboratório, o Instituto Royal, em São Roque, a 59 quilómetros da cidade de São Paulo, já tinha sido invadido por ativistas, que nessa altura levaram consigo 178 cães da raça beagle também usados como cobaias.

Três seguranças do instituto contaram à polícia que nada puderam fazer quando o grupo, que afirmaram ter aproximadamente 40 pessoas, apareceu de repente e os dominou. Segundo revelaram, vários ativistas ameaçaram-nos com facas se tentassem impedir a invasão e mantiveram-nos como reféns enquanto depredavam o local.

Dentro do laboratório, os supostos ativistas destruíram equipamentos, portas, janelas e carros do instituto e dos próprios funcionários e depois saíram levando consigo os 300 roedores. Segundo a assessoria de imprensa do Instituto Royal, os invasores do laboratório também levaram computadores e documentos relacionados com as pesquisas desenvolvidas no local.

Na semana passada, o instituto anunciou o encerramento das suas atividades no laboratório de S. Roque. Os 178 cães levados por ativistas em outubro ainda não foram recuperados e a polícia continua a investigar o caso.

Nesta primeira invasão, cerca de 150 ativistas entraram no Royal e libertaram os cães, que, tal como os roedores agora libertados, eram usados em testes com novas substâncias para o fabrico de cosméticos. A invasão ocorreu depois de inúmeras denúncias de habitantes de S. Roque, segundo os quais era possível ouvir no lado de fora do laboratório ao longo de todo o dia e até de madrugada uivos de dor dos animais submetidos alegadamente a testes dolorosos.

Ratos laboratório Brasil Instituto Royal São Paulo ativistas animais cães
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)