Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Atraso da chegada de lava ao mar pode aumentar destruição nas Canárias

Cerca de 154 hectares de La Palma estão destruídos.
Correio da Manhã 22 de Setembro de 2021 às 14:31
Lava destrói casas após erupção de vulcão em La Palma, nas Canárias
Lava destrói casas após erupção de vulcão em La Palma, nas Canárias FOTO: Reuters

A lava do vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, está a tardar em chegar ao mar. O atraso dos fluxos de lava pode ampliar a capacidade de destruição em terra.

Raúl Pérez, investigador do Instituto Geológico e Mineiro de Espanha, explica que "é possível que chegue ao mar se houver emissão suficiente". No entanto, "os fluxos de lava levam dois dias a resfriar. Pode chegar ou não. Estamos a falar de um fluido que tem uma mecânica muito complexa", acrescenta o cientista, citado pelo El País.

A chegada de lava ao mar representaria uma forte emissão de gases e possíveis explosões pelo contacto com a água. Também uma fonte de poluição temporária que pode alterar a temperatura e acidez, reduzir a concentração de oxigénio e aumentar o de dióxido de carbono.

Segundo imagens do satélite do programa Cupernicus, da Agência Espacial Europeia, o fluxo de lava atingiu, esta quarta-feira, em alguns pontos cerca de 12 metros de altura. A lava forma uma linha reta de aproximadamente 2,5 quilómetros em direcção à costa. 

Dados do mesmo programa mostram que cerca de 154 hectares da ilha espanhola estão destruídos. Contabilizam-se também 320 edifícios engolidos pela lava do Cumbre Vieja. A erupção do vulcão já fez cerca de 6 mil desalojados. 

La Palma Canárias Cumbre Cumbre Vieja acidentes e desastres poluição ambiente ciência e tecnologia natureza
Ver comentários