Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Austrália: Incêndios fazem mais de 200 mortos

O líder do governo do estado australiano de Victoria, John Brumby, contou que o número de mortos nos incêndios florestais já ultrapassou os 220. O ministério dos Negócios Estrangeiros português confirmou que uma família portuguesa foi afectada pelos fogos, não havendo, no entanto, registo de vítimas ou ferimentos.
10 de Fevereiro de 2009 às 12:16
Vítimas mortais de incêndios na Austrália superior 220
Vítimas mortais de incêndios na Austrália superior 220 FOTO: DR

'Ainda há um grande número de pessoas, mais de 50, que as equipas forenses acreditam estar mortas, apesar de ainda não terem sido encontrados os corpos ou identificado os cadáveres', referiu Brumby.  

Os peritos forenses advertiram de que é possível que alguns restos mortais fiquem por identificar por os vestígios terem sido apagados pelo fogo.

Na zona de Kinglake e Whittlsea morreram pelo menos 147 pessoas e, oficialmente, o número de vítimas mortais é para já de 173 em todo o estado de Victoria.

Os violentos incêndios que, desde o último fim-de-semana, devastam três estados do sudeste da Austrália estão a causar uma tragédia sem precedentes no país. Centenas de habitações foram já destruídas pelas chamas. 

FAMÍLIA PORTUGUESA AFECTADA PELOS FOGOS

Uma família portuguesa foi afectada pelos incêndios rergistados no sudueste da Austrália, encontrando-se bem, apesar dos prejuízos materais sofridos, confirmou esta terça-feira o ministério dos Negócios Estrangeiros português, depois de ter recebido informação do cônsul honorário em Melburne.

O ministro Luís Amado, que concluiu hoje uma visita oficial à Austrália, confirmou que hoje foi identificado 'um casal português que teve prejuízos, mas que estão bem', disse o governante português salientando que o cônsul já contactou a família afectada.

O governante português disse estar a acompanhar a situação através dos serviços consulares e com as autoridades locais, afirmou que, até ao momento, não há informação de nenhuma vítima mortal portuguesa.

Ver comentários