Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Austrália: Milhares fogem ao ciclone mais perigoso de sempre

Milhares de pessoas abandonaram a costa nordeste da Austrália, devido à aproximação do ciclone tropical 'Yasi' com intensidade máxima na escala Saffir-Simpson. O ciclone que deverá atingir a costa nordeste do país, no estado australiano de Queensland às 22h00 locais, 12h00 em Lisboa.
2 de Fevereiro de 2011 às 11:22
Imagens de Satélite que mostram a aproximação do ciclone 'Yasi' da costa australiana
Imagens de Satélite que mostram a aproximação do ciclone 'Yasi' da costa australiana FOTO: REUTERS/Ho New

Após as cheias de desalojaram 200 mil pessoas e devastaram o Estado de Queensland, a Austrália prepara-se agora para enfrentar o ciclone apontado como o mais perigoso de sempre. Mais de 400 mil pessoas vivem na zona de impacto previsto do ciclone.

O serviço de meteorologia prevê que o impacto do ciclone "deve ser o pior observado nas últimas gerações". O olho do ciclone está calculado em 35 quilómetros de diâmetro e uma frente de 650 quilómetros. Prevê-se que atinja uma zona costeira muito habitada entre Cairns e Cardwell, duas cidades com cerca de 130 mil habitantes cada.

Formado no Oceano Pacífico, prevê-se ventos de 280 quilómetros/hora e ondas com mais de 12 metros de altura e chuvas torrenciais. A chegada do 'Yasi' coincide com a maré alta, o que dificultará o escoamento da água, que poderá causar inundações perto da Grande Barreira de Coral.

Contudo, o sul do Estado de Queensland, que foi a região mais afectada pelas inundações dos finais de 2010 e começo deste ano, deverá escapar ao ‘Yasi', dado que a sua trajectória desviou para o norte.

A tempestade pode pressionar o preço do açúcar, do cobre e do carvão, dado que algumas indústrias estão fechadas e as exportações paralisadas, o que ameaça uma inflação dos preços mundiais destes bens.

australia ciclone yasi cheias desalojados
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)