Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Aviação russa matou até agora mais de 11 mil pessoas na Síria

Entre os mortos, pelo menos 5013 eram civis, incluindo 714 mulheres e 1.201 menores de idade.
30 de Março de 2017 às 11:09
Aviação russa matou até agora mais de 11 mil pessoas na Síria\
Aviação russa matou até agora mais de 11 mil pessoas na Síria\ FOTO: Getty Images
Pelo menos 11.612 pessoas morreram na Síria em resultado dos bombardeamentos da aviação russa, aliada do Governo de Damasco, iniciados em 30 de setembro de 2015, de acordo com dados publicados esta quinta-feira pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Entre os mortos, pelo menos 5013 eram civis, incluindo 714 mulheres e 1.201 menores de idade.

Os ataques aéreos russos também causaram a morte de, pelo menos, 3.284 membros do grupo radical Daesh em território sírio.

Pelo menos 3315 combatentes de fações rebeldes e islâmicas, entre as quais figuram a ex-filial da Al Qaeda e outras organizações radicais como o Exército Islâmico Turco, perderam também a vida em resultado destes bombardeamentos.

O Observatório sublinha que a Rússia utilizou bombas de fragmentação utilizando uma substância denominada termite, compostas com pó de alumínio e óxido de ferro, que provocam queimaduras resultantes de uma combustão que dura cerca de três segundos depois de lançadas.

As autoridades russas e sírias garantem que os ataques aéreos têm como objetivo grupos terroristas como o EI e o antigo ramo da Al Qaeda na Síria, mas o Observatório e a oposição síria sustentam que os aviões russos incluíram como alvos zonas residenciais e bases de brigadas opositoras do regime, como o Exército Livre Sírio.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)