Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Avião ucraniano com 176 pessoas a bordo cai em Teerão. Não há sobreviventes

Irão já fez saber que se recusa a dar as caixas negras, já encontradas, aos norte-americanos.
Correio da Manhã e Lusa 8 de Janeiro de 2020 às 03:57
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão
Avião ucraniano com pelo menos 170 pessoas a bordo cai em Teerão

Um Boeing 737 da companhia aérea Ukranian Airlines que transportava 176 pessoas a bordo caiu logo após descolar do Aeroporto de Imam Khomeini, no Teerão, Irão, esta quarta-feira, segundo a agência de notícias iraniana Isna. Não há registo de sobreviventes.

Na aeronave seguiam 167 passageiros e nove tripulantes. A morte de todas as pessoas que seguiam a bordo foi confirmada pelo presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky.

De acordo com a agência Reuters, o Governo da Ucrânia informou que 82 iranianos, 63 canadianos, 10 suecos, quatro afegãos, três alemães e três britânicos morreram neste acidente. A informação foi avançada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano, Vadym Prystaiko, na rede social Twitter. 



Apenas dois passageiros e os nove elementos da tripulação da Ukraine International Airlines eram de nacionalidade ucraniana, indicou.


Uma informação divulgada inicialmente pela televisão estatal iraniana dava conta de que 180 pessoas seguiam a bordo da aeronave.

De acordo com a Reuters, a autoridade iraniana para a aviação civil anunciou esta quarta-feira que já foram encontradas as caixas negras do avião.

Segundo avançam as agências internacionais, o Irão já fez saber que se recusa a dar as caixas negras aos norte-americanos para a eventualidade de prosseguirem alguma investigação.

"Não vamos entregar as caixas negras ao fabricante (Boeing) e aos americanos", afirmou o chefe da Organização da Aviação Civil iraniana, Ali Abedzadeh, citado pela agência de notícias Mehr.

"Ainda não está claro em que país as caixas negras irão para investigação", acrescentou.

O acidente aconteceu pouco depois de ter descolado do aeroporto Imam Khomeini. O Boeing 737 seguia para a capital ucraniana, Kiev.

O avião da Ukraine International Airlines caiu num terreno agrícola a sudoeste de Teerão, para onde já foi mobilizada uma equipa de investigação.

O avião da Ukranian Airlines caiu devido a dificuldades técnicas, segundo avança a mesma fonte ISNA. 

O acidente ocorreu horas depois do lançamento de dezenas de mísseis iranianos contra duas bases em Ain Assad e Arbil, no Iraque, utilizadas pelo exército norte-americano, numa operação de vingança pela morte do general iraniano Qassem Soleimani.


Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)