Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Avião sai da pista e parte-se em dois

Um Boeing 737-800 da American Airlines que transportava 148 passageiros e seis tripulantes despistou-se ontem ao aterrar sob intensa chuva no aeroporto Norman Manley, na capital da Jamaica, Kingston, e acabou por parar junto à praia, partindo-se em dois. Noventa pessoas foram levadas para os hospitais locais, a maioria com ferimentos ligeiros, sendo que três pessoas estão em estado grave, mas não correm risco de vida.
24 de Dezembro de 2009 às 00:30
Passageiros queixaram-se do auxílio prestado pelas autoridades locais
Passageiros queixaram-se do auxílio prestado pelas autoridades locais FOTO: Ricardo Makin/Epa

"O avião parecia não abrandar durante a aterragem. Ouviu--se um grande ‘bang’ e o aparelho partiu-se mesmo à minha frente", contou a passageira Naomi Palmer, ainda não totalmente refeita do choque. Um outro passageiro queixou-se de que os serviços de emergência locais foram lentos na resposta: "Estivemos à espera de socorro durante cerca de 20 minutos", afirmou indignado.

Após deslizar pela pista, o voo AA331, que partiu de Washington e fez escala em Miami, acabou por se imobilizar a cerca de cinco metros do mar – o aeroporto fica mesmo ao lado da praia. Os passageiros tiveram de ir pelo seu próprio pé até os autocarros, que os transportaram para o terminal. A maioria dos feridos tem cortes, contusões e ossos fracturados.

Tim Smith, porta-voz da American Airlines, informou que o avião terá apanhado turbulência durante o voo, e tudo indica que a causa do acidente estará relacionada com o mau tempo. Uma equipa de especialistas norte-americanos está já na Jamaica para apurar as causas do acidente.

APONTAMENTOS

SEGUNDO ACIDENTE

O acidente na Jamaica é o segundo em menos de um mês com um avião da American Airlines. No passado dia 13, um avião MD-82 despistou-se quando aterrava em Charlotte, Carolina do Norte, causando danos no aparelho, mas sem fazer feridos.

MAU TEMPO

Investigadores norte-americanos vão analisar se o avião deveria ter tido autorização para aterrar sob fortes chuvadas. Note-se que outros aviões aterraram sem problemas nas mesmas condições.

MAIORIA JAMAICANA

A maioria dos 148 passageiros do voo AA331 era jamaicana e ia passar férias com as respectivas famílias.

AEROPORTO ENCERRADO

O aeroporto Norman Manley, em Kingston (capital de Jamaica), encerrou após o acidente com o Boeing 737-800, tendo sido reaberto algumas horas depois.

ATERRAGENS DE EMERGÊNCIA

Além do Boeing 737-800, dois outros aviões, um da Spanair e outro da Rynair, realizaram ontem aterragens de emergência. O aparelho espanhol, que fazia a rota Madrid-Las Palmas, teve de aterrar de emergência no aeroporto de San Pablo, em Sevilha, na madrugada de ontem, mas felizmente ninguém ficou ferido. O aparelho sofreu uma avaria num dos motores e os 185 passageiros tiveram de passar a noite no aeroporto sevilhano, tendo seguido para Las Palmas ontem de manhã num outro aparelho da companhia. Por sua vez, um avião da Rynair proveniente de Dublin despistou-se devido ao gelo na pista quando aterrava no aeroporto escocês de Prestwick. Nenhuma das 129 pessoas que seguiam a bordo ficou ferida.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)