Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

BAGDAD CAI EM 72 HORAS

EUA e Reino Unido têm planos para ocupar Bagdad numa operação relâmpago de apenas 72 horas, tendo por centro nevrálgico o aeroporto internacional da capital iraquiana. Esta informação foi divulgada pelo jornal “The Sunday Telegraph” no mesmo dia em que o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, anunciou a publicação de uma lista especificando as armas do arsenal iraquiano que têm de ser destruídas até ao próximo dia 17.
10 de Março de 2003 às 00:00
O njornal, que não cita as fontes da sua informação, adianta que a guerra poderá começar já esta semana e que a 16.ª Brigada de Assalto Aéreo apoiará os militares norte-americanos das divisões aerotransportadas 101 e 82 no assalto ao aeroporto.

Este tipo de assalto, inédito desde a Segunda Guerra Mundial, deverá começar poucas horas depois de o presidente dos EUA, George W. Bush, dar o sinal de partida para o ataque ao Iraque.

As hostilidades deverão começar com salvas de mísseis de cruzeiro, seguidas de bombardeamentos e ataques aos centros de comando iraquianos. A invasão será conduzida a partir do Koweit, podendo esta frente ser fechada por uma incursão a partir do Norte no caso de a Turquia autorizar o estacionamento no seu território de uma força militar de cerca de 60 mil efectivos dos EUA.

Entretanto, Blair, servindo mais uma vez de porta-voz à aliança anglo-americana, fez saber que “Saddam receberá um ultimato claro”. “O que queremos fazer nos próximos dias é exprimir claramente o que ele tem de fazer”, afirmou um porta-voz do governo britânico, salientando que a lista de exigências, que esta semana circulou secretamente pelo Conselho de Segurança, se baseia nas informações fornecidas pelos inspectores de desarmamento da ONU.

Num esboço que chegou à Imprensa, o documento exige, nomeadamente: relatórios sobe o sistema de mísseis Al-Hussein e 50 mísseis Scud Bs; explicações sobre a importação ilegal de 131 motores Volga para os mísseis Al-Samoud II; a destruição de 550 ogivas de gás mostarda e 350 bombas R-400, capazes de transportar armas químicas e biológicas e ainda a revelação do paradeiro de 80 toneladas de gás mostarda, VX, Sarin e Soman.

MILITARES DOS EUA OCUPAM LAJES

Cerca de 2500 soldados dos EUA, destacados para a zona do Golfo Pérsico, escalaram a base das Lajes durante o dia de ontem.

De acordo com informações recolhidas pela Lusa, o comando norte-americano nos Açores reservou os ginásios da base para aquartelamento de pessoal e as equipas de apoio e manutenção estiveram escaladas para serviço efectivo até à madrugada de ontem.

Recorde-se que as Lajes serviram já de escala a dezenas de aviões de carga e reabastecimento norte-americanos e britânicos, muitos dos quais efectuam constantes idas e vindas em operações secretas, em prováveis manobras de apoio a uma ponte aérea em curso para o Golfo. O movimento de tropas intensificou--se até à madrugada de hoje.
Ver comentários