Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Baleado ao ser levado pelo GPS a favela do rio

Um assistente de realização da TV Globo que trabalha no programa 'Domingão do Faustão' foi baleado por traficantes ao entrar por engano numa favela do Rio de Janeiro, guiado pelo GPS do carro.  
20 de Maio de 2013 às 15:52

Thomaz Cividanes, que foi transferido domingo à noite do Rio de Janeiro para um hospital particular de São Paulo, não tem a vida em risco, mas só não morreu no local pelo facto de o carro que conduzia ser blindado.

Sem conhecer bem o Rio, Thomaz colocou no GPS do veículo a morada do local onde pretendia ir no final da noite de sábado, a Rua Jornalista Tim Lopes, curiosamente o nome de outro profissional da TV Globo atacado por criminosos e morto há seis anos. Seguindo a orientação do equipamento, o assistente de realização entrou num dos acessos à Favela do 18, em Água Santa, na zona norte da capital carioca.

Ao perceber que tinha entrado onde não queria, Thomaz tentou manobrar o carro, um Volkswagen Tiguan blindado e sair dali, mas não teve tempo. Um grupo de homens armados com espingardas militares aproximou-se e, como o jovem se recusou a sair do veículo, os criminosos dispararam na sua direção.

Ao perceberem que o carro era blindado e as balas ricochetavam, os indivíduos, presumivelmente traficantes, aproximaram-se ainda mais e iniciaram uma intensa saraivada de tiros contra o automóvel, até que uma das balas furou a porta e atingiu o profissional da TV Globo.

Mesmo ferido, Thomaz, percebendo que se não fizesse algo seria morto, conseguiu terminar a manobra e sair da favela, sendo socorrido mais à frente por populares na Rua Cairuçu, em Vila Valqueire.

TV Globo assistente GPS favela Rio de Janeiro baleado Domingão do Faustão Thomaz Cividanes traficantes
Ver comentários