Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Barco fantasma sem tripulantes

Faz lembrar o argumento de um filme mas é real. Os Serviços de Emergência do estado australiano de Queensland encontraram um iate em marcha em ponto morto sem rasto da sua tripulação. As velas estavam todas içadas e uma delas encontrava-se danificada. Dentro, a mesa estava posta, a comida servida; na cabina os computadores estavam ligados e o rádio operacional. O que terá acontecido aos tripulantes?
21 de Abril de 2007 às 00:00
O catamarã estava em marcha com o motor em ponto morto
O catamarã estava em marcha com o motor em ponto morto FOTO: Queensland Police/Handout
De acordo com os Serviços Costeiros, os irmãos Peter e Jimmy Tunstead, de 69 e 63 anos, partiram de Queensland no domingo, com o amigo Derek Batten, de 56, no catamarã ‘Kaz II’ em direcção a Austrália Ocidental, sua terra natal. Na quarta-feira, um helicóptero avistou o barco – de 12 metros de comprimento – e deu o aviso, mas a equipa de resgate só conseguiu abordá-lo ontem. “É muito estranho. O equipamento de segurança está intacto. O desaparecimento dos tripulantes é um verdadeiro mistério”, comenta Jon Hall porta-voz dos Serviços de Emergência.
MEGAOPERAÇÃO
A Polícia já localizou os familiares em Townsville e lançou uma enorme operação de busca. Dez aviões, dois helicópteros e pelo menos cinco barcos estão envolvidos nesta mega-operação, que conta ainda com a ajuda de barcos privados. Dois especialistas vão ainda analisar o GPS do navio ‘fantasma’ para determinar o percurso dos últimos dias.
Keryn Grey, filha de Jimmy Tunstead, um dos tripulantes, avança com a hipótese de estes se terem esquecido de lançar a âncora e de se terem visto impossibilitados de regressar a bordo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)