Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Bebé a quem médicos deram um dia de vida celebra primeiro aniversário

Hector nasceu com 23 semanas e tinha um diagnóstico de saúde reservado.
Correio da Manhã 23 de Novembro de 2022 às 17:43

O bebé Hector, cujos médicos tinham dado apenas um dia de vida, completou dia 12 de novembro o primeiro aniversário. Nasceu prematuro em Edimburgo, Escócia, às 23 semanas e tinha um diagnóstico de saúde reservado. Hoje é visto pela comunidade médica como um "bebé milagre".

Em 365 dias, Hector passou 259 no hospital. Apesar de desafiar as probabilidades, a mãe Marie Clare não esconde o quão difícil foi lidar com os problemas de saúde do filho e vê-lo sofrer. "Não foram 12 meses fáceis, mas tem sido o melhor ano da minha vida", conta à BBC.

Para além de ter nascido prematuro, o bebé sofre de hidrocefalia, doença pulmonar crónica, retinopatia e apneia de sono centralizada. Dada a panóplia de problemas de saúde, Hector tem ainda que usar um tubo de alimentação.

Os pais da criança não puderam de visitá-lo, dadas as restrições da Covid-19, nas primeiras 40 horas de vida. O único consolo que tinam eram as fotos que os profissionais de saúde que estavam perto do bebé enviavam. "Fiquei de coração partido por não poder estar com ele naqueles primeiros momentos cruciais", refere Marie Clare emocionada.

Dois dias depois do nascimento de Hector, os médicos permitiram que os pais vissem o filho. Nos cinco dias seguintes apenas eram permitidas as visitas curtas, depois disso os pais começaram a poder passar dia e noite no quarto ao lado do bebé.

Hector passou o primeiro mês de vida ligado a um ventilador. A condição de saúde fragilizada pedia que fosse vigiado 24 horas por dia. No 42º dia de vida do bebé, foi-lhe retirado do sistema de respiração induzida e o médico conseguir dar uma boa notícia aos pais: Hector iria sobreviver.

"Quando ouvi aquilo, soltei um gemido que veio do fundo da minha alma, não o consigo articular, foi o maior sentimento do mundo", relembra a mãe de Hector.

Segundo conta o percurso à BBC, a mãe escocesa disse que apesar daquela grande notícia, a condição de saúde do filho foi desafiante nos meses seguintes. Só em abril, Hector recebeu a alta e foi para casa.

Durante este período, o "bebé milagre" foi submetido a 15 operações. Os sintomas da doença da hidrocefalia levam a que o bebé sofra com dores de cabeça, esteja doente com frequência, tenha a visão dificultada, entre outros que mais tarde se manifestarão. Devido ao diagnóstico de saúde reservado, Hector continua a ser um paciente regular no Hospital Real para Crianças e Jovens, em Edimburgo.

Apesar de todas as dificuldades que enfrenta devido aos problemas de saúde, Hector é um bebé muito divertido e amado por aqueles que o rodeiam, refere Marie Clare.

"Fazemos tudo para que todos os dias sejam incríveis para ele", explica à BBC.

De acordo com a UNICEF, a nível mundial um em cada dez bebés nasce prematuro. Na Escócia, cerca de quatro mil bebés prematuros nascem todos os anos, mas apenas uma percentagem pequena se trata de bebés com menos de 28 semanas.

Hector Aniversário Marie Clare BBC Edimburgo Escócia saúde crianças
Ver comentários
C-Studio