Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Bebé fica com queimaduras após uso de protetor solar

Mãe afirma que feridas surgiram depois de usar produto.
24 de Maio de 2017 às 17:45
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto
Kyla de um ano ficou com quemaduras de segundo grau no rosto

Foi a pensar no bem da filha, que Rebecca Cannon, de 32 anos, aplicou na filha, Kyla, de um ano, protetor solar. Mas o efeito obtido foi precisamente o contrário do esperado. A pequena bebé ficou com queimaduras graves no rosto depois de utilizar o produto.

Tudo terá começado quando Rebecca foi visitar a irmã que mora em Newfoundland, no Canadá. Como se esqueceu do protetor da filha em casa, decidiu comprar um novo, da marca Banana Boat Kids Sunscreen Spray FPS 50.

"Pensei que seria melhor usar um protetor qualquer do que nenhum", disse a canadiana ao jornal Today.

Contudo, pouco tempo depois de aplicar o protetor na menina, Rebecca reparou que algo de errado estava a acontecer, visto que, o rosto de Kyla estava a ficar cada vez mais vermelho.

"À medida que o dia ia avançando, a minha filha começou a ficar cada vez mais vermelha e, na manhã seguinte, acordou inchada e com bolhas", contou à CBC News.

Rebecca decidiu então voltar a casa, em Botwood, e levar a filha à unidade hospitalar da sua área de residência.

Depois de examinarem a menina, os médicos concluíram que Kyla tinha queimaduras de segundo grau no rosto. Contudo, Rebecca garante que além do protetor, protegeu a menina com chapéu e contou que o sol não estava assim tão forte pois mais ninguém da família ficou com queimaduras.

"Ela foi a única que usou aquele protetor solar e foi a única que sofreu queimaduras", lembrou Rebecca à mesma publicação.

Para o tratamento das queimaduras, os médicos prescreveram cremes para a cicatrização da pele. No entanto, depois de duas aplicações, a menina voltou a ter uma reação alérgica e ficou ainda mais vermelha e inchada.

Rebecca foi novamente ao hospital com a filha. Desta vez, foi direccionada para um dermatologista que diagnosticou uma queimadura química causada por alguma substância presente no protetor solar.

A mãe canadiana procurou a Banana Boat para pedir esclarecimentos sobre o produto. A empresa reembolsou Rebecca e garantiu que está a fazer testes para determinar as causas da reação do protetor solar em Kyla.

bebé criança Canadá queimaduras produto
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)