Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Bebé morre durante o parto e hospital entrega ratazana morta aos pais em vez do corpo da filha

Erro só foi detetado quando saco foi aberto pelo pai da criança, Daniel, na morgue.
Correio da Manhã 21 de Maio de 2021 às 19:00
Daniel está em protesto à porta do hospital
Daniel está em protesto à porta do hospital FOTO: Direitos Reservados

Os pais de uma bebé que morreu durante o parto, num hospital colombiano, ficaram em choque quando perceberam que a unidade de saúde lhes entregou um saco que, em vez do corpo da filha, tinha uma ratazana morta. O caso está a gerar revolta e os pais exigem que o Hospital Tomas Uribe assuma responsabilidades.

Segundo relata o Daily Star, Jari Daniel Velez deu entrada naquele hospital, em Tulua, na Colombia, às 28 semanas de gravidez, no passado dia 15 de maio. Com complicações durante o parto, a pequena Emily Samara acabaria por não sobreviver.

O pai, Daniel Alejandro Jaramillo, foi à morgue para poder ver o corpo da filha e chorar a sua morte. O hospital tinha entregado o corpo da menina dentro de um saco, fechado numa caixa. Ao abrir a caixa, encontrou o saco, para ser entregue na funerária e, lá dentro, estava uma enorme ratazana morta, assim como um par de luvas descartáveis.

"Fiquei em choque. Era um roedor, uma ratazana muito grande", conta o pai da menina à rádio colombiana Caracol.

O hospital emitiu um pedido de desculpas à família dois dias depois do erro e garantiu que foi aberto um inquérito interno ao caso. No entanto, os responsáveis da unidade hospitalar não conseguiram localizar o corpo da criança para o entregar aos pais, para que possam fazer as cerimónias fúnebres da filha.

"A única coisa que eu quero é justiça. Quero que me entreguem a minha menina, para lhe poder dar um enterro digno e cristão", diz em lágrimas o pai, Daniel, ao Valle al Instante.

A família já fez queixa às autoridades e tem estado à porta do hospital, com cartazes, em protesto.

 

Hospital Tomas Uribe Daniel Alejandro Jaramillo questões sociais família bebé morte crime lei justiça
Ver comentários