Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Bebé que desapareceu com nove meses encontrada 24 anos depois

Aleacia foi deixada na casa de uma amiga da mãe.
26 de Julho de 2018 às 19:29
Alaecia Stanci despareceu em bebé e foi afora encontrada, aos 24 anos
Alerta da polícia para o desaparecimento de Alaecia Stanci
Criança desaparecida
Criança desaparecida
Criança desaparecida
Alaecia Stanci despareceu em bebé e foi afora encontrada, aos 24 anos
Alerta da polícia para o desaparecimento de Alaecia Stanci
Criança desaparecida
Criança desaparecida
Criança desaparecida
Alaecia Stanci despareceu em bebé e foi afora encontrada, aos 24 anos
Alerta da polícia para o desaparecimento de Alaecia Stanci
Criança desaparecida
Criança desaparecida
Criança desaparecida

Aleacia Stanci, de 24 anos, estava desaparecida desde dezembro de 1994, altura em que a mãe a entregou a uma amiga, quando tinha apenas nove meses. Durante anos as autoridades procuraram o paradeiro da menina, mas com poucos resultados. 

Em 2014, a jovem foi ao hospital em Connecticut, nos Estados Unidos, e uma das enfermeiras da unidade hospitalar achou suspeito que Aleacia desconhecesse a sua identidade e tivesse poucos dados sobre a sua origem.

Foi através de uma pesquisa na internet, que a enfermeira descobriu uma imagem de uma criança desaparecida há 24 anos e ao lado um retrato com a evolução da menina até àquela idade. Perante as parecenças, a enfermeira chamou a polícia. 

Foi então realizado um teste de ADN  à jovem e, três anos depois, foi confirmada a sua identidade, de acordo com um jornal local.

A história por detrás do desaparecimento
Aleacia é filha de Toni Stancil, uma mulher que, depois de deixar a Força Aérea, lutou contra as drogas e se tornou prostituta. 

A mulher entregou a menina a uma amiga argumentando que precisava de "limpar a cabeça". Toni só regressou dois dias depois e por essa altura o paradeiro da menina era já desconhecido. 

Segundo o Eyewitness News, a menina terá passado de pessoa para pessoa até que foi entregue às autoridades sem qualquer identificação.

Daí em diante, a menina ficou entregue aos cuidados dos Serviços de Proteção de Crianças e posteriormente adotada.

Pouco depois do desaparecimento de Aleacia, Toni foi presa. Só em março de 1995 é que a mãe denunciou o desaparecimento da criança. No mesmo ano foi encontrada morta.

Da ausência de identidade ao reencontro com a avó
Aleacia conta agora com um nome diferente e já esteve com a sua avó, Frances Ford. 

Frances revela que a neta quer manter-se afastada dos holofotes e que esta teve uma vida complicada e envolta em muita confusão. 

A avó sonha um dia ter uma relação com Aleacia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)