Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Bebé que desapareceu com nove meses encontrada 24 anos depois

Aleacia foi deixada na casa de uma amiga da mãe.
26 de Julho de 2018 às 19:29
Alaecia Stanci despareceu em bebé e foi afora encontrada, aos 24 anos
Alerta da polícia para o desaparecimento de Alaecia Stanci
Criança desaparecida
Criança desaparecida
Criança desaparecida
Alaecia Stanci despareceu em bebé e foi afora encontrada, aos 24 anos
Alerta da polícia para o desaparecimento de Alaecia Stanci
Criança desaparecida
Criança desaparecida
Criança desaparecida
Alaecia Stanci despareceu em bebé e foi afora encontrada, aos 24 anos
Alerta da polícia para o desaparecimento de Alaecia Stanci
Criança desaparecida
Criança desaparecida
Criança desaparecida

Aleacia Stanci, de 24 anos, estava desaparecida desde dezembro de 1994, altura em que a mãe a entregou a uma amiga, quando tinha apenas nove meses. Durante anos as autoridades procuraram o paradeiro da menina, mas com poucos resultados. 

Em 2014, a jovem foi ao hospital em Connecticut, nos Estados Unidos, e uma das enfermeiras da unidade hospitalar achou suspeito que Aleacia desconhecesse a sua identidade e tivesse poucos dados sobre a sua origem.

Foi através de uma pesquisa na internet, que a enfermeira descobriu uma imagem de uma criança desaparecida há 24 anos e ao lado um retrato com a evolução da menina até àquela idade. Perante as parecenças, a enfermeira chamou a polícia. 

Foi então realizado um teste de ADN  à jovem e, três anos depois, foi confirmada a sua identidade, de acordo com um jornal local.

A história por detrás do desaparecimento
Aleacia é filha de Toni Stancil, uma mulher que, depois de deixar a Força Aérea, lutou contra as drogas e se tornou prostituta. 

A mulher entregou a menina a uma amiga argumentando que precisava de "limpar a cabeça". Toni só regressou dois dias depois e por essa altura o paradeiro da menina era já desconhecido. 

Segundo o Eyewitness News, a menina terá passado de pessoa para pessoa até que foi entregue às autoridades sem qualquer identificação.

Daí em diante, a menina ficou entregue aos cuidados dos Serviços de Proteção de Crianças e posteriormente adotada.

Pouco depois do desaparecimento de Aleacia, Toni foi presa. Só em março de 1995 é que a mãe denunciou o desaparecimento da criança. No mesmo ano foi encontrada morta.

Da ausência de identidade ao reencontro com a avó
Aleacia conta agora com um nome diferente e já esteve com a sua avó, Frances Ford. 

Frances revela que a neta quer manter-se afastada dos holofotes e que esta teve uma vida complicada e envolta em muita confusão. 

A avó sonha um dia ter uma relação com Aleacia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)