Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Berlusconi nega sexo com Ruby

O antigo primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi compareceu ontem pela primeira vez em tribunal para prestar declarações no âmbito do chamado ‘caso Ruby’, no qual é acusado de incitar uma menor a prostituir-se. Ante magistrados e advogados, Berlusconi negou os crimes que lhe são imputados.
20 de Outubro de 2012 às 01:00
Berlusconi à entrada do Tribunal de Milão, onde foi prestar declarações
Berlusconi à entrada do Tribunal de Milão, onde foi prestar declarações FOTO: Stefano Porta/Epa

"Nunca tive contactos sexuais com ela", afirmou, sobre Ruby, nome artístico da marroquina Karima El Mahroug, que em 2010, ano a que se reportam os factos, tinha somente 17 anos. E o antigo chefe de governo foi mesmo a ponto de dizer, sobre as suas famosas festas bunga bunga: "Posso assegurar que nunca houve cenas de natureza sexual. Tudo acontecia em frente dos empregados e, por vezes, até dos meus filhos que vinham visitar-me."

Estas afirmações contradizem as que fez em Abril, altura em que admitiu, perante jornalistas, ter organizado "jogos burlescos" na sua mansão Villa Certosa, na Sardenha.

Recorde-se que Berlusconi é ainda acusado de abuso de poder por ter pressionado a polícia, em Maio de 2010, a libertar Ruby, presa por furto. Sobre isso, disse que tentou "evitar um incidente diplomático", pois estava convencido de que Ruby era neta do então presidente egípcio Hosni Mubarak.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)