Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Bin Laden: Posição de Sarkozy vai "custar" à França

O líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, relacionou esta sexta-feira a libertação de dois jornalistas franceses, sequestrados há um ano, com uma retirada das tropas de França do Afeganistão, alertando que as posições de Nicolas Sarkozy vão "custar" à França, numa mensagem áudio difundida pela 'Al-Jazeera'.
21 de Janeiro de 2011 às 13:37
"A recusa do Presidente francês de retirar do Afeganistão é o resultado do seu seguidismo em relação à América", diz Bin Laden
'A recusa do Presidente francês de retirar do Afeganistão é o resultado do seu seguidismo em relação à América', diz Bin Laden FOTO: Reuters

"Repetimos a mesma mensagem: a libertação dos vossos prisioneiros das mãos dos nossos irmãos está ligada à retirada dos vossos soldados do nosso país", afirmou a voz, atribuída a Bin Laden, pela cadeia de televisão árabe por satélite com sede no Qatar, na segunda mensagem atribuída ao líder da rede terrorista a ameaçar França em menos de três meses.

Dirigindo-se ao povo francês, a voz afirmou que "a recusa do Presidente francês de retirar do Afeganistão é o resultado do seu seguidismo em relação à América e uma autorização para matar os prisioneiros" e acrescentou que "isso não será feito no momento que convém" a Sarkozy. A França tem cerca de 3750 tropas no Afeganistão.

A voz reitera a ameaça, afirmando que essa posição do presidente francês "vai custar-lhe" e ao povo francês "em várias frentes, no interior e no exterior de França".

"Não vos estou a dar novidade nenhuma se vos disser que com o montante  da vossa dívida e o vosso défice orçamental, vão abrir-se novas frentes", disse.  

Dois jornalistas franceses, Stéphane Taponier e Hervé GhesquiŠre, foram sequestrados com três afegãos que os acompanhavam por talibãs a 30 de Dezembro de 2009 a leste de Cabul, na província de Kapisa.

Num vídeo transmitido em Abril de 2010, os talibãs ameaçaram matar os jornalistas se França não aceitasse a libertar prisioneiros. A 28 de Dezembro, um novo vídeo, datado de meados de Novembro, foi mostrado aos familiares de Taponier e GhesquiŠre pelo governo francês.

bin laden frança afeganistao Al-Qaida Al-Jazira sarkozy
Ver comentários