Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Bispo brasileiro disse querer dar veneno de rato a Caetano Veloso

Enquanto celebrava a missa em honra do golpe militar de 1964 disse querer dar raticida ao "imbecil cantou que é proibido proibir".
4 de Abril de 2019 às 11:54
Caetano Veloso
Caetano Veloso
Caetano Veloso
Caetano Veloso
Caetano Veloso
Caetano Veloso
Caetano Veloso mostrou intenções de processar o bispo brasileiro José Francisco Falcão que disse, durante a homilia de uma missa destinada a comemorar o golpe militar de 1964 naquele país, que gostaria de dar raticida ao músico baiano.

"E tem um imbecil que nos anos 70 cantou que é proibido proibir. Gostaria de dar um veneno de rato", afirmou o líder religioso, de acordo com a revista Veja que acrescenta que a homilía foi feita a 31 de março.

"É Proibido Proibir" é uma canção composta por Caetano Veloso e apresentada no III Festival Internacional da Canção de 1968, não a década de 70 como afirmou o bispo. É uma das mais icónicas composições do cancioneiro de Caetano.

O músico baiano vai apresentar uma queixa contra o bispo da Arquidiocese Militar do Brasil, para que esclareça as intenções das suas palavras.


Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)