Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Blair admite mudar lei de deportação

O primeiro-ministro britânico Tony Blair admitiu ontem que o seu governo poderá alterar a legislação em vigor para permitir a expulsão de radicais islâmicos suspeitos de ligações ao terrorismo para países onde poderão ser alvo de tortura ou maus tratos.
6 de Setembro de 2005 às 00:00
Londres quer deportar radicais islâmicos que apoiam o terrorismo
Londres quer deportar radicais islâmicos que apoiam o terrorismo FOTO: Kai Pfaffenbach (Reuters)
Ao abrigo da Convenção Europeia dos Direitos Humanos, da qual é signatário, o governo britânico está legalmente impedido de deportar pessoas para países onde possam ser alvo de tortura ou tratamento desumano.
Nas últimas semanas, a polícia britânica prendeu cerca de uma dezena de imãs radicais residentes no Reino Unido sob a acusação de incitamento ou apoio ao terrorismo, e tenciona expulsá-los do país, mas o processo tem estado bloqueado devido precisamente à legislação que proíbe a deportação para países onde se aplique a tortura. “Podemos ter de emendar a lei para fazê-lo”, admitiu ontem Blair num comentário aos atrasos no processo de deportação dos radicais detidos.
O governo britânico, recorde-se, tem estado a negociar com vários países um acordo que dê garantias em como os radicais deportados não ser torturados ou alvo de perseguições ou maus tratos, mas até ao momento apenas conseguiu alcançar um acordo desse tipo com a Jordânia. Acontece que, perante os tribunais britânicos, estes acordos poderiam não ser considerados garantias suficientes para levantar a proibição de deportar os extremistas, razão pela qual o governo admite agora alterar a lei.
A deportação de radicais islâmicos acusados de apoiar ou incitar ao terrorismo foi, recorde-se, uma das medidas adoptadas pelo governo de Londres após os atentados terroristas de Julho.
CARTAZES
Através de uma nova campanha apoiada em cartazes e ‘spots’ radiofónicos, a cidade de Manchester está a aconselhar os seus habitantes a estarem atentos a situações suspeitas, como malas ou outros objectos abandonados.
Segundo as autoridades locais, a contribuição do público é imprescindível para melhor proteger a cidade contra ataques terroristas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)