Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Boato coloca milhares de brasileiros em fuga

O boato de que a barragem que abastece a região tinha rebentado e ia arrasar tudo em quilómetros fez milhares de pessoas fugirem em pânico da cidade de Alfredo Chaves, no estado brasileiro do Espírito Santo. Mesmo sem saberem se a informação tinha ou não algum fundamento e antes de o boato ser desmentido pelas autoridades, os habitantes, completamente apavorados, largaram tudo o que estavam a fazer e iniciaram uma desesperada fuga da cidade.
5 de Dezembro de 2012 às 11:36
Temporal do fim-de-semana deixou cerca de 1600 desalojados
Temporal do fim-de-semana deixou cerca de 1600 desalojados FOTO: EPA

De acordo com estimativas das autoridades locais, pelo menos três mil pessoas enlouquecidas correram pelas ruas, gritando e ampliando ainda mais o boato e o pânico, procurando refúgio em pontos altos nos arredores. Câmaras de videovigilância mostram funcionários de lojas, empresas e serviços públicos a largarem o trabalho a correr, depois de terem ouvido a falsa informação.

Dezenas de populares foram atropelados, caíram em buracos, ficando com ferimentos. Pelo menos 50 pessoas foram levadas para o hospital local, mas não puderam ser atendidas, pois o médico de plantão, ao ouvir o boato, tinha igualmente fugido, e os bombeiros tiveram que procurar outros locais de atendimento.

Alfredo Chaves tinha sido atingida por um forte temporal no fim-de-semana, vários bairros ficaram alagados e muitas casas ruíram, deixando cerca de 1600 desalojados, mas a situação já tinha melhorado muito quando o boato provocou o pânico generalizado. A barragem nunca esteve na iminência de rebentar. Não se sabe de quem partiu a falsa informação nem como ela se espalhou tão facilmente, mas os técnicos garantem que mesmo que a barragem, que fica na parte alta da cidade, tivesse rebentado, as águas demorariam horas até atingirem a zona urbana e provocariam menos danos que as fortes chuvas dos últimos dias.

barragem pânico boato brasil alfredo chaves espírito santo feridos
Ver comentários