Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Boris Johnson consegue 'meia' vitória para acordo de saída da UE

Primeiro-ministro britânico suspendeu a legislação do acordo do Brexit após derrota parlamentar.
Jornal de Negócios 22 de Outubro de 2019 às 19:18
Boris Johnson Brexit
Boris Johnson Brexit

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou esta terça-feira que o governo vai suspender o processo legislativo para o 'Brexit' e acelerar os preparativos para uma saída sem acordo na sequência de uma derrota no parlamento.

"Devo expressar a minha desilusão pelo facto de a Câmara ter votado novamente a favor de um adiamento, em vez de um calendário que garantia que o Reino Unido estaria em posição de sair da UE [União Europeia] em 31 de outubro com um acordo", lamentou.

Johnson referiu que o país enfrenta "mais incerteza" e que agora depende da UE responder ao pedido feito no sábado para um adiamento por três meses, até 31 de janeiro.

O Parlamento Britânico aprovou esta terça-feira, pela primeira vez desde 2016 um acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia. No entanto, numa segunda votação, o Parlamento votou contra uma rápida aprovação da proposta de lei para aplicação do acordo após o chumbo do calendário proposto pelo primeiro-ministro. 

O governo propôs um calendário de aprovação do texto para concluir o processo em três dias, até quinta-feira, mas foi rejeitado por 322 votos contra e a 308 favor, uma margem de 14 votos.

Na primeira votação diretamente relacionada com a sua estratégia para o Brexit, Boris Johnson assegurou a aprovação do pacote legislativo complementar ao acordo de saída que negociou com Bruxelas. Com 329 votos favoráveis e 299 votos contra, foi aprovada a chamada "segunda leitura" da proposta de lei de Boris Johnson para o Brexit, o que, na prática, significa que a legislação complementar necessária à implementação do acordo de saída negociado pelo primeiro-ministro com Bruxelas poderá prosseguir o processo legislativo nos próximos dias. 

Na prática a aprovação é o princípio do acordo para o Brexit e não a última votação de todo o processo, no entanto o Brexit está agora suspenso até ser conhecida a decisão dos líderes europeus sobre o adiamento. Caso não seja concebido, o Reino Unido sairá a 31 de outubro sem acordo. Já caso seja concebido o Governo deverá forçar a ida a eleições.
Boris Johnson Brexit UE Bruxelas política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)