Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Boris Johnson pode ignorar tribunal e voltar a suspender Parlamento

Primeiro-ministro britânico reserva a opção de voltar a pedir à rainha uma nova suspensão.
Ricardo Ramos 20 de Setembro de 2019 às 08:58
Boris Johson
Boris Johnson
Boris Johnson
Boris Johnson
Jo Johnson pediu a demissão
Boris Johson
Boris Johnson
Boris Johnson
Boris Johnson
Jo Johnson pediu a demissão
Boris Johson
Boris Johnson
Boris Johnson
Boris Johnson
Jo Johnson pediu a demissão
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, admite voltar a suspender o Parlamento mesmo que o Supremo Tribunal decida que a suspensão inicial foi ilegal e teve como objetivo evitar que os deputados discutissem o Brexit.

De acordo com um documento apresentado esta quinta-feira em tribunal pelos advogados do governo, se os juízes decretarem que a suspensão do Parlamento foi ilegal, o primeiro-ministro reserva a opção de voltar a pedir à rainha uma nova suspensão, desta vez invocando que não há tempo suficiente para preparar o programa de governo que a soberana deverá apresentar na sessão legislativa inaugural, marcada para 14 de outubro.

Entretanto, o governo enviou ontem à UE uma série de "documentos técnicos" com alternativas para a salvaguarda da fronteira irlandesa, um dia depois de Bruxelas ter dado um ultimato a Johnson para apresentar "propostas concretas" até ao fim do mês.
Boris Johnson Parlamento Supremo Tribunal Brexit Brexit política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)