Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Bósnios ajudam no Katrina

Um laboratório bósnio que foi pioneiro na utilização de novas técnicas durante a identificação de pessoas mortas em conflitos nos Balcãs vai agora ajudar as autoridades norte-americanas a realizar idênticas tarefas com as vítimas do furacão ‘Katrina’.
31 de Dezembro de 2005 às 00:00
A Comissão Internacional de Pessoas Desaparecidas (ICMP), sediada em Sarajevo, analisará 350 amostras de ADN fornecidas pelas autoridades norte-americanas.
De acordo com o director do ICMP, James Kimsey, existe a esperança de altos níveis de sucesso na identificação de vítimas mortais do ‘Katrina’. “É uma catástrofe relativamente recente e, como tal, a quantidade de DNA é muito maior que em ossos mais antigos”, acrescentou aquele responsável.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)