Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Botija de gás explode na basílica do Pilar de Saragoça

Explosivo era de fabrico artesanal e tinha pouca potência.
2 de Outubro de 2013 às 19:03
Explosivo era de fabrico artesanal e tinha pouca potência.

O artefacto que explodiu, esta quarta-feira, na basílica do Pilar de Saragoça sem causar feridos era uma botija de gás, segundo fontes policiais que atribuem a ação a um pequeno grupo radical de extrema-esquerda. Com fabrico artesanal, o explosivo tinha pouca potência.

Na altura da explosão, que ocorreu ao início da tarde, a basílica encontrava-se aberta ao público, ainda que não tenha havido feridos. A grande nuvem de fumo chegou a assustar quem se encontrava no local para assistir à missa.

Uma das testemunhas recordou ao ‘El Mundo' que ouviu um ruído "intenso" no momento do incidente. Agora, a zona está interdita ao público e cercada pela polícia.

É a segunda vez este ano que um artefacto é colocado num templo religioso. No passado dia 7 de fevereiro, a polícia desativou na catedral da Almudena, em Madrid, uma bomba composta por um detonador e 1.200 gramas de explosivo cuja colocação foi assumida por um grupo anarquista autodenominado ‘Comando Insurreccionalista Mateo Morral'.

Em comunicado, o grupo afirmou que pretendia mostrar o seu descontentamento com a monarquia borbónica espanhola.

Saragoça artefacto explosão basílica do Pilar de Saragoça botija de gás explosivo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)