Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Lula da Silva vai a julgamento no caso 'Lava Jato'

Juiz decide que antigo presidente é réu no caso de corrupção da Petrobras
20 de Setembro de 2016 às 22:12
Lula da Silva
Lula da Silva FOTO: Paulo Whitaker/Lula

O juiz federal Sérgio Moro, que trata dos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, aceitou a acusação contra o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção e lavagem de dinheiro.

A denúncia, apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) na semana passada, está relacionada com irregularidades num imóvel no Guarujá.

Lula da Silva é acusado de ter sido beneficiado com obras no imóvel, feita pela construtora. Segundo o MPF, a reforma foi oferecida pela empresa como compensação por ações do ex-Presidente no esquema de corrupção da Petrobras.

O site da Globo diz que a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal, se refere aos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex do Guarujá (apartamento que o MP acredita ter sdo oferecido a Lula em contrapartida por favores à empresa OAS) e do armazenamento do acervo presidencial, alegadamente pago pela mesma empresa.

Conta o Globo que Lula "obteve 3,7 milhões de reais" (1 milhão de euros) em vantagens indevidas que lhe foram pagas pela empreiteira, de forma dissimulada, em troca de contratos com o governo federal. Entre 2003 e 2015, os contratos do Grupo OAS com a administração pública federal somaram 1,8 mil milhões de euros, 76% dos quais corresponderam a negócios com a Petrobras.

O juiz Sérgio Moro, titular do mega processo Lava Jato, também aceitou as denúncias contra a mulher de Lula, a ex-primeira-dama Marisa Letícia, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto e cinco pessoas ligadas à empreiteira - o ex-presidente Léo Pinheiro e os executivos Paulo Gordilho, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, Fábio Hori Yonamine e Roberto Moreira Ferreira.

Agora, o ex-presidente, depois de constituído como réu, será julgado pelo juiz Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato que não envolvam pessoas com foro privilegiado. Lula também responde a outro processo sob acusação de atrapalhar as investigações sobre o caso relacionado com financimento partidários através da petrolífera estatal Petrobrás, conhecido como 'petrolão'.

Caso seja condenado por Moro e também em segunda instância, pelo TRF (Tribunal Regional Federal), Lula tornar-se-á inelegível pela Lei da Ficha Limpa.

O antigo presidente, eleito pelo Partido dos Trabalhadores, afirma ser inocente e diz ser alvo de perseguição política, para impedir uma eventual recandidatura em 2018.

Lula da Silva está "indignado" e "triste"

O ex-Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva confessou-se, na terça-feira, "indignado" e "triste" com a decisão do juiz federal Sérgio Moro de constituí-lo arguido no âmbito da Lava Jato, mas afirmou confiar na justiça.

"Não há no planeta Terra nenhum cidadão mais indignado do que eu (...) Eu estou triste porque o juiz Moro aceitou a denúncia contra mim, mesmo ela sendo uma farsa, uma grande mentira", afirmou o ex-chefe de Estado brasileiro durante uma teleconferência transmitida num evento organizado em Nova Iorque.

Para Lula da Silva, citado pela imprensa brasileira, este processo é "um conluio entre alguns agentes da Polícia Federal, alguns agentes do Ministério Público e alguns agentes da Fazenda [Finanças]".

Sérgio Moro Operação Lava Jato Lula da Silva Ministério Público Federal réu julgamento
Ver comentários