Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

BUSH ALERTA BARROSO

O presidente norte-americano, George W. Bush, telefonou ontem ao primeiro-ministro português, Durão Barroso, para discutir os últimos desenvolvimentos na crise iraquiana, horas antes de fazer um discurso à nação sobre os recentes avanços na guerra contra o terrorismo e os esforços para desarmar Saddam.
7 de Março de 2003 às 00:00
“Tive hoje de manhã uma conversa com o presidente George W. Bush. Ele deu-me informações sobre o modo como vê a crise iraquiana e eu próprio dei-lhe a minha visão sobre a crise”, afirmou Durão Barroso à saída da audiência semanal com o Presidente da República, adiantando que discutiu ainda com Bush assuntos relacionados com a reestruturação da NATO e as relações transatlânticas. “Foi uma conversa importante com um aliado importante para Portugal”, adiantou.

O telefonema de Bush a Barroso poderá ainda ter estado relacionado com o discurso que o presidente norte-americano ia proferir à nação esta madrugada. Agendado para a 1 hora da manhã, hora de Lisboa, o discurso versaria, segundo a Casa Branca, sobre "os últimos sucessos na guerra contra o terrorismo e a importância de desarmar Saddam Hussein".

Esta conversa entre Bush e Barrosso – um dos signatários do chamado “manifesto dos oito”, de apoio aos EUA em caso de guerra – surge em vésperas de uma semana de grande actividade para a diplomacia portuguesa. Na sexta-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Martins da Cruz, recebe o seu homólogo da Bulgária – país que actualmente tem assento no Conselho de Segurança da ONU – e na próxima semana o primeiro-ministro inicia um périplo que o levará ao Luxemburgo, a Londres (para um pequeno-almoço de trabalho com Tony Blair) e à Hungria, outros dos países signatários do manifesto.

Compromisso

O Reino Unido vai propor uma solução de compromisso para evitar o veto da segunda resolução sobre o Iraque. A nova proposta dá mais tempo aos inspectores e faz um ultimato a Saddam Hussein.

‘Ilegal’

O cardeal Pio Laghi, enviado de paz do Papa João Paulo II, classificou de ‘ilegal e injusta’ uma guerra contra o Iraque sem um mandato claro da ONU. Os comentários foram feitos após um encontro com Bush.

Invasão a 17

O jornal ‘Daily Express’ anunciou que a invasão do Iraque começará no próximo dia 17, sendo antecedida por quatro dias de bombardeamentos aéreos maciços. O jornal cita fontes militares britânicas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)