Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Bush deixa Irão a Sarkozy

O presidente norte-americano praticamente ignorou ontem o Irão no seu discurso na assembleia geral da ONU, preferindo anunciar novas sanções contra o regime de Myanmar e deixar os ataques ao regime de Teerão ao seu novo aliado Nicolas Sarkozy, que voltou a alertar para o perigo de uma guerra.
26 de Setembro de 2007 às 00:00
Bush deixa Irão a Sarkozy
Bush deixa Irão a Sarkozy FOTO: Reuters
Ao contrário do que muitos esperavam, George W. Bush não fez qualquer referência ao braço-de-ferro sobre o programa nuclear iraniano, limitando-se a uma breve referência à situação dos Direitos Humanos no país, optando por centrar o discurso na situação em Myanmar, onde os monges budistas lideram há mais de uma semana os protestos contra a Junta Militar do país. Exortando “todas as nações a ajudarem o povo birmanês a recuperar a sua liberdade”, Bush anunciou novas sanções económicas contra os líderes do regime militar e seus apoiantes.
Face ao silêncio de Bush, coube ao presidente francês, Nicolas Sarkozy, lançar um feroz ataque contra o programa nuclear iraniano, voltando a reiterar que a obtenção de uma bomba atómica pelo regime de Teerão mergulharia o Mundo numa guerra. “Não haverá paz no Mundo se a comunidade internacional não fizer frente à proliferação nuclear. A fraqueza e a renúncia não conduzem à paz, conduzem à guerra”, afirmou Sarkozy na sua estreia na assembleia geral da ONU.
SOLTAS
AHMADINEJAD
O presidente iraniano, que discursou ontem na assembleia geral da ONU, causou estupefacção ao afirmar, na véspera, durante uma conferência na Universidade de Columbia, que “não existem homossexuais no Irão”. “No nosso país não temos esse fenómeno, não sei quem vos disse isso”, afirmou, provocando gargalhadas na plateia.
TERRORISMO
A Câmara dos Representantes dos EUA aprovou uma moção pedindo ao Departamento de Estado para designar os Guardas da Revolução do Irão como grupo terrorista e pediu o reforço das sanções contra o país.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)