Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

CALMA APARENTE EM SÃO TOMÉ

Depois do golpe de estado de quarta-feira, a situação em São Tomé e Príncipe parece regressar à normalidade. Durante o dia de ontem foi imposto, pelos militares, um recolher obrigatório, que foi acatado pelos civis.
17 de Julho de 2003 às 13:11
De acordo com o que o major Fernando Pereira, líder do grupo de militares que levou a cabo o golpe de estado, em declarações à TSF disse que “a situação voltou à calma e algumas instituições públicas já começaram a funcionar. Tudo voltou à normalidade e o aeroporto pode voltar a abrir ainda hoje”.
A presença de militares nas ruas e junto das principais instituições do Estado é o único sinal visível da revolta dos militares.
Os membros do governo que haviam sido detidos ainda se encontram no quartel do Morro, na capital do país. Segundo o major, ainda no dia de hoje, as mulheres, incluindo a Primeira-Ministra Maria das Neves, serão libertadas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)