Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Cameron expõe condições para manutenção do Reino Unido na UE

Ameaça caso reformas não sejam atendidas.
8 de Novembro de 2015 às 11:41
O líder dos conservadores britânicos defende reformas que implicam devolver competências aos Estados membros
O líder dos conservadores britânicos defende reformas que implicam devolver competências aos Estados membros FOTO: Reuters

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, ameaça novamente com a saída do Reino Unido da União Europeia caso os apelos para as reformas que tem pedido a Bruxelas não sejam ouvidos.


De acordo com uma mensagem difundida este domingo em Londres e que vai ser enviada ao presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, o líder dos conservadores britânicos defende reformas que implicam devolver competências aos Estados membros, a limitação em matéria de integração europeia e a restrição aos direitos dos imigrantes comunitários.


Na exposição que vai ser enviada a Tusk, o líder conservador afirma que está disposto a iniciar, "de corpo e alma", uma campanha a favor da permanência do Reino Unido na União Europeia durante o referendo que vai ser convocado para o final do ano de 2017, mas apenas se as condições forem atendidas.


David Cameron deixa expressa "confiança" sobre a possibilidade de um acordo que possa satisfazer os 28 membros da União Europeia, facto que pode permitir - defende - apoiar a permanência do Reino Unido "sem ambiguidades" e em nome do "interesse nacional".


"Se não conseguirmos chegar a um acordo e se as inquietações do Reino Unido não forem ouvidas - o que acredito não venha a acontecer - teremos que reconsiderar se esta União Europeia é boa para nós. Como já disse anteriormente, não afasto qualquer possibilidade", refere Cameron.

David Cameron Reino Unido da União Europeia Bruxelas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)