Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Cameron horrorizado com decapitação de Peter Kassig

O primeiro-ministro francês fala em "novo ato de barbárie".
16 de Novembro de 2014 às 12:45
"O Estado Islâmico demonstrou mais uma vez toda a sua perversidade", escreveu David Cameron na sua conta do Twitter
'O Estado Islâmico demonstrou mais uma vez toda a sua perversidade', escreveu David Cameron na sua conta do Twitter FOTO: Neil Hall/Reuters

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, mostrou-se este domingo horrorizado pela "morte a sangue frio" do refém norte-americano Peter Kassig, reivindicada pelo grupo ultrarradical Estado Islâmico (EI) num vídeo divulgado hoje.

Também o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, já se manifestou, classificando como um "novo ato de barbárie" a morte do refém norte-americano, raptado na Síria, e de pelo menos 18 soldados sírios.

Em comunicado, Manuel Valls "condena com toda a firmeza este novo ato de barbárie", considerando que "esta atuação reforça a determinação da França em agir contra o EI no Iraque e na Síria".

Quanto ao primeiro-ministro britânico, afirmou-se "horrorizado" pela "morte a sangue frio" de Abdul-Rahman Kassig" (nome que adotou após a sua conversão ao islamismo).

"O Estado Islâmico demonstrou mais uma vez toda a sua perversidade. Os meus pensamentos estão com a sua [Peter Kassig] família", escreveu David Cameron na sua conta do Twitter.

David Cameron Peter Kassig Estado Islâmico Manuel Valls
Ver comentários