Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Canadiana morre no Afeganistão

Mais de 70 pessoas morreram, a maioria das quais alegados talibãs, e outras 45 ficaram feridas em confrontos entre rebeldes, polícias afegãs e tropas internacionais, no sul do Afeganistão. Entre as ‘baixas’ da coligação internacional conta-se Nichola God-dard, de 26 anos, a primeira militar do Canadá a morrer em combate desde a II Grande Guerra.
19 de Maio de 2006 às 00:00
Goddard tinha 26 anos
Goddard tinha 26 anos FOTO: Reuters
Jusuf Stanikzai, porta-voz do Ministério do Interior afegão, informou que, pelo menos 13 polícias afegãos e 60 rebeldes talibãs e um militar canadiano morreram na sequência de violentos confrontos que eclodiram nas províncias de Helmand e Kandahar, sul do país.
Os confrontos iniciaram-se depois de um grupo de “inimigos” (terminologia utilizada no Afeganistão para referir talibãs ou membros da al-Qaeda) ter lançado um violento ataque no distrito de Musa Qala, província de Helmand. Os combates alargaram-se depois à vizinha província de Kandahar, uma das mais violentas em todo o país, base dos movimentos rebeldes.
Mais tarde, fontes militares norte-americanas confirmaram a morte da capitã Goddard durante uma operação secreta, precisamente em Kandahar. Trata-se da primeira mulher canadiana a morrer em combate desde o final da II Grande Guerra e a primeira oficial do Canadá a morrer na linha da frente da batalha.
Ver comentários