Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

“Capitalismo nunca”

O presidente cubano, Raúl Castro, reiterou a disposição de negociar com os EUA, mas deixou o aviso: "Não fui eleito para restaurar o capitalismo em Cuba."

3 de Agosto de 2009 às 00:30
Raúl Castro garante não ter sido eleito “para restaurar o capitalismo”
Raúl Castro garante não ter sido eleito “para restaurar o capitalismo” FOTO: Enrique de la Osa, Reuters

As palavras foram endereçadas ao Parlamento, mas o destinatário era a secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton, que recentemente fez depender o diálogo bilateral de uma real expectativa "de mudanças fundamentais" no regime de Cuba.

"Estamos prontos a falar de tudo, mas do nosso ponto de vista e do ponto de vista dos EUA. Não aceitamos negociar o nosso sistema político e social, pois também não pedimos aos EUA para o fazer. Devemos respeitar mutuamente as nossas diferenças", afirmou o líder cubano.

Embora satisfeito com a "diminuição da retórica anticubana" dos EUA, sublinhou que "até ao momento não foram implementadas" as medidas anunciadas em Abril por Barack Obama no sentido de diminuir as restrições de viagens e envio de bens para Cuba. Mas há que saudar o reatar das conversações sobre migração "de forma séria e construtiva", afirmou ainda o presidente Raúl Castro.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)