Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Casal faz sexo ao vivo durante sessão da Câmara do Rio de Janeiro transmitida pela Internet e TV

Depois da animada sessão imprópria para menores, o casal coroou a sua exibição sentando-se de frente para a câmara do computador.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 15 de Agosto de 2020 às 14:56
Casal faz sexo ao vivo durante sessão da Câmara do Rio de Janeiro transmitida pela Internet e TV
Casal faz sexo ao vivo durante sessão da Câmara do Rio de Janeiro transmitida pela Internet e TV FOTO: Direitos Reservados

Quem assistia, na tarde desta sexta-feira, a uma sessão da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro transmitida pela Internet devido à pandemia de Coronavírus, foi surpreendido com cenas (e sons inequívocos...) de sexo explícito que, óbviamente, nada tinham a ver com o tema da reunião virtual, convocada para debater a alimentação dos alunos quando as escolas cariocas voltarem a funcionar. Enquanto os vereadores debatiam o importante mas enfadonho assunto, era possível ver-se ao fundo um casal num ato muito mais animado e prazeiroso, transmitido tanto pela Internet quanto pelo canal televisivo do parlamento municipal, a TV Câmara.

Pelo que foi apurado depois, as cenas de sexo explícito foram protagonizadas por uma representante popular, convocada para debater a alimentação dos alunos nas comunidades mais pobres, e pelo companheiro dela. Ou por se ter esquecido de que a câmara do computador estava ligada ou, quem sabe, por ter avaliado que a sessão estava demasiado chata e havia coisas mais agradáveis a fazer, o casal, que estava em casa tal como a maior parte dos participantes na sessão camarária,  tirou a roupa e concretizou o ato sexual sem qualquer assomo de preocupação, nem com quem poderia estar a assistir e, muito menos, com a qualidade da alimentação das criancinhas.

Os vereadores que debatiam o assunto tema da sessão ou não perceberam as cenas e os sons do sexo explícito exibido pelo casal, ou preferiram fingir que não tinham percebido, para não dar ainda mais repercussão ao assunto, e continuaram a expor imperturbavelmente as suas opiniões. E o casal, depois da animada sessão imprópria para menores, coroou a sua exibição sentando-se de frente para a câmara do computador, ainda completamente sem roupa.

Ante o constrangimento da maioria, poucos foram os vereadores que quiseram comentar o episódio no final da sessão. Um desses poucos, o presidente da comissão que trata da alimentação das crianças nas escolas, vereador Leonel Brizola, instado sobre a inesperada sessão de sexo ocorrida durante a audiência pública, afirmou que, assim que percebeu o que estava a acontecer, determinou à TV Câmara que tentasse ocultar as cenas das acrobacias íntimas do casal, o que não inibiu a transmissão dos sons, e lamentou que a imprensa tenha dado tanto destaque ao incidente e tão pouca atenção às medidas tendentes a melhorar a alimentação escolar.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)