Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Centenas sob escuta telefónica

As autoridades italianas, temendo ataques terroristas nos Jogos Olímpicos de Inverno, que se realizam de 10 a 26 de Fevereiro em Turim, estão a levar a cabo operações de vigilância a “numerosos” indivíduos, nomeadamente através de escutas telefónicas.
29 de Dezembro de 2005 às 00:00
Centenas sob escuta telefónica
Centenas sob escuta telefónica
Luigi Rinella, oficial da polícia italiana responsável por troca de informações com as agências de espionagem norte-americanas, afirmou que a maior parte dos indivíduos que se encontram sob vigilância são militantes islâmicos mas também activistas antiglobalização e anarquistas .
“Neste momento, a nossa maior preocupação concentra-se em grupos que consideramos próximos de terroristas ligados à al-Qaeda” – considerou Rinella, confirmando que as operações de vigilância incluem escutas telefónicas. No entanto, aquele responsável negou que pelo menos 700 pessoas em Itália estejam neste momento a ser alvo de vigilância apertada, como denunciou há dias o jornal norte-americano ‘USA Today’.
“Confirmo apenas que estamos a monitorizar, tal como sucede em muitos outros países na Europa, numerosas pessoas. Não posso no entanto quantificá-las porque simplesmente não temos números precisos” – afirmou Rinella.
AMEAÇA NA INTERNET
Recorde-se que, no início do mês, o ministro italiano do Interior, Giuseppe Pisanu, afirmou no Parlamento de Roma que os Jogos Olímpicos de Turim poderiam ser um alvo apetecível para os terroristas, ressalvando que o governo não tinha para já informações de eventuais planos para levar a cabo ataques em Fevereiro.
Na altura, o ministro recordou que a al-Qaeda tinha feito circular na internet ameaças contra o território italiano, tendo sido elaborado, desde então, um plano máximo de segurança para os Jogos.
Ver comentários