Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Cerca de 100 mil russos celebram o 1º de Maio

A marcha acontece na Praça Vermelha, em Moscovo.
1 de Maio de 2016 às 12:09
Praça Vermelha, Moscovo, 1 de maio, Dia do Trabalhador
Praça Vermelha, Moscovo, 1 de maio, Dia do Trabalhador FOTO: Maxim Zmeyev/Reuters
Cerca de 100 mil pessoas marcharam pela Praça Vermelha, em Moscovo, por ocasião do 1 de maio, Dia do Trabalhador, numa iniciativa organizada por sindicatos.

"Não ao aumento dos preços e dos impostos! Sim para salários mais elevados e pensões!" é o slogan escolhido pelos organizadores da iniciativa, em linha com a política promovida pelo presidente Vladimir Putin.

O controlo da inflação em plena recessão grave e prolongada no país há já três anos é um dos pilares da política monetária russa, apesar de implicar a manutenção de taxas de juro em alta de 11%.

A polícia de Moscovo estimou em cerca de 100 mil manifestantes na Praça Vermelha, o evento festivo que mais pessoas atrai em todo o país.

A poucos metros do centro da capital, outros milhares de pessoas participaram na marcha e na manifestação do Partido Comunista da Rússia.

"Cada vez mais pessoas vêm para a festa do 1.º de Maio em toda a Rússia. Isto porque no nosso país a contradição entre trabalho e capital é cada vez mais palpável", disse Vladimir Kashin, um dos líderes comunistas mais emblemáticos.

O Presidente russo reconheceu recentemente o aumento do número de pessoas numa situação abaixo do nível da pobreza, que já ultrapassam os 19 dos 145 milhões de habitantes do país, atingindo o valor mais alto em mais de uma década.

De acordo com estatísticas oficiais, 13,4% dos russos vivem abaixo da linha de pobreza, três milhões a mais do que em 2014.
Praça Vermelha Moscovo 1 de maio Dia do Trabalhador
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)