Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Cessar-fogo instável

O cessar-fogo entre Israel e os grupos armados palestinianos, declarado na noite de sábado, foi ontem mantido por ambas as partes, apesar de vários ‘rockets’ terem sido lançados sobre o sul do estado judaico, sem causar vítimas. “Mostraremos a necessária contenção e paciência, pelo menos nos próximos dias”, afirmou o primeiro-ministro israelita, Ehud Olmert.
27 de Novembro de 2006 às 00:00
Exército israelita retirou da Faixa de Gaza após cinco meses
Exército israelita retirou da Faixa de Gaza após cinco meses FOTO: Pavel Wolberg, Epa
O acordo visa pôr fim a este tipo de ataques com ‘rockets’ e ainda deter a ofensiva israelita, lançada depois do rapto, em Junho, de um soldado em Gaza. Esta ofensiva vitimou mais de 400 palestinianos e pelo menos três soldados e dois civis israelitas.
Durante a noite de ontem as tropas israelitas saíram do território palestiniano para darem início ao cessar-fogo, que Olmert espera permita “abrir caminho a uma negociação séria e aberta”.
Do lado palestiniano, o presidente Mahmoud Abbas, um moderado, ordenou o envio de 13 mil efectivos para as patrulhas de fronteira. Quanto ao governo, liderado pelos radicais do Hamas, o primeiro-ministro Ismail Haniyeh garantiu que todas as facções vão agora – depois da violação inicial – respeitar a trégua.
Espera-se que o fim das hostilidades possa abrir caminho a encontros entre Abbas e Olmert e ainda ao aprofundamento das negociações entre o presidente e o Hamas para a formação de um governo de união nacional. Refira-se que esta trégua acontece dias antes de uma visita de George W. Bush ao Médio Oriente.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)