Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Chanceler alvo de insulto sexual

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, está no centro de um novo escândalo de cariz sexual. Numa altura em que saem à luz do dia mais pormenores sobre as famosas festas ‘bunga bunga’, ficou a saber-se que o líder italiano terá chamado "gorda infornicável" à chanceler alemã, Angela Merkel.
17 de Setembro de 2011 às 00:30
Em encontros oficiais Berlusconi sempre mostrou atitude simpática, e até afável, com Merkel
Em encontros oficiais Berlusconi sempre mostrou atitude simpática, e até afável, com Merkel FOTO: Fabrizio Bensch/Reuters

A frase obscena terá sido proferida durante um telefonema ao director do jornal ‘L’Avanti’, Valter Lavitola, e foi escutada, diz-se, por investigadores do chamado ‘caso Gianpaolo Tarantini’.

E é aqui que os novos dados sobre as orgias de Berlusconi e o insulto se reúnem. Tarantini, detido no início do mês, contratava mulheres para as festas de Berlusconi, algo que já se sabia, mas as escutas revelaram que pagou a mais de 30, escolhidas com base em critérios de "idade e aparência". O que fica por esclarecer é qual a implicação de Lavitola no caso das festas e em que contexto foi referido o nome de Merkel e proferido o insulto.

Perante esta nova polémica, crescem as pressões para a demissão imediata do primeiro--ministro italiano.

BERLUSCONI ITÁLIA MERKEL ALEMANHA INSULTOS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)