Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Chefe executiva de Hong Kong invoca legislação da era colonial e proíbe máscaras nos protestos

Medida entra em vigor à meia-noite desta sexta-feira.
Correio da Manhã 4 de Outubro de 2019 às 09:23
Chefe do Executivo, Carrie Lam
Chefe do Executivo, Carrie Lam
Chefe do Executivo, Carrie Lam
Chefe do Executivo, Carrie Lam
Chefe do Executivo, Carrie Lam
Chefe do Executivo, Carrie Lam
Chefe do Executivo, Carrie Lam
Chefe do Executivo, Carrie Lam
Chefe do Executivo, Carrie Lam

A chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, invocou de emergência, esta sexta-feira, uma legislação da era colonial que visa a proibição do uso de máscaras nos protestos e manifestações. m

Apesar de Hong Kong não se encontrar em estado de emergência, o Governo tem como intenção acalmar os protestos violentos que decorrem na cidade há quase quatro meses.

Com esta medida, que entra em vigor à meia-noite desta sexta-feira, as forças polícias vão ter mais poderes para deter manifestantes.

Em conferência de imprensa, Carrie Lam relembrou que "os protestos estão por todo o território de Hong Kong". "A violência está a destruir Hong Kong. Dada a situação atual, esta é uma decisão necessária", justificou a medida adotada.

Hong Kong Carrie Lam questões sociais distúrbios guerras e conflitos manifestação agitação civil
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)